Leia também...

Leia também...
Homo Sapiens x Homo Cyber

Leia também...

Leia também...
O Humor nos Tempos do Cólera

Leia também...

Leia também...
Os 10 Mandamentos da Vida Virtual

Leia também...

Leia também...
Santos Reis

Grito ou sussurro

quarta-feira, 27 de janeiro de 2010

 
Encontrei este texto na internet há alguns anos, atribuído ao famoso “Desconhecido”, conhecido também como “Anônimo”. Achei-o muito interessante e transcrevo-o para que compartilhem:


CORAÇÕES DISTANTES

Um dia, um pensador indiano fez a seguinte pergunta a seus discípulos:
— Por que as pessoas gritam quando estão aborrecidas?
— Gritamos porque perdemos a calma — disse um deles.
— Mas, por que gritar quando a outra pessoa está ao seu lado?
Questionou novamente o pensador.
— Bem, gritamos porque desejamos que a outra pessoa nos ouça, retrucou outro discípulo.
E o mestre volta a perguntar:
— Então não é possível falar-lhe em voz baixa?
Várias outras respostas surgiram, mas nenhuma convenceu o pensador. Então ele esclareceu:
— Vocês sabem porque se grita com uma pessoa quando se está aborrecido? O fato é que, quando duas pessoas estão aborrecidas, seus corações se afastam muito. Para cobrir esta distância precisam gritar para poderem escutar-se mutuamente. Quanto mais aborrecidas estiverem, mais forte terão que gritar para ouvir um ao outro, através da grande distância. Por outro lado,! o que sucede quando duas pessoas estão enamoradas? Elas não gritam. Falam suavemente. E por quê? Porque seus corações estão muito perto. A distância entre elas é pequena. Às vezes estão tão próximos seus corações, que nem falam, somente sussurram. E quando o amor é mais intenso, não necessitam sequer sussurrar, apenas se olham, e basta. Seus corações se entendem. É isso que acontece quando duas pessoas que se amam estão próximas.
Por fim, o pensador conclui, dizendo:
— Quando vocês discutirem, não deixem que seus corações se afastem, não digam palavras que os distanciem mais, pois chegará um dia em que a distância será tanta que não mais encontrarão o caminho de volta. Pense nisso! Quando você for discutir com alguém, lembre-se que o coração não deve tomar parte nisso. Se a pessoa com quem discutimos não concorda com nossas idéias, não é motivo para gostar menos dela ou nos distanciar, ainda que por instantes. Quando pretendemos encontrar soluções para as desavenças, vamos falar num tom de voz que nos permita uma aproximação cada vez maior.

**********


Perco-me às vezes ao falar da relação entre as pessoas. Não sei o motivo de abordar esse tema agora nesse post, mas foi o que me veio. Como pai, professor e todas as outras facetas de minha personalidade, tento evitar o grito que afasta e sussurrar a palavra que une. É impossível ser assim em todos os momentos. Mas tomo isso como meta. Partilho isso com os leitores. Deixo abaixo, para completar, uma paráfrase de um poema meu, cujo original vocês podem conferir no Poetopias.



“Sussurra-me”

Quando olhares para trás e vires
em meus olhos o quanto sou sozinho,
não grites como se não te ouvisses —
sussurra-me com o máximo de carinho...

Quando sentires que, embora ao teu lado,
meus olhares estejam longe, à procura,
não grites como se eu estivesse longe —
sussurra-me antes de chegares à loucura...

Quando beijares minha face molhada,
sem que consigas chamar minha atenção —
sussurra-me para despertar-me da solidão.

Quando enfim não quiseres mais nada,
apenas ficar aqui bem junto de mim —
sussurrar-te-ei que te amo até o fim...
Feed
Gostou desse Artigo? Então deixe um comentário, assine nosso Feed ou receba os artigos por email

8 comentários :

Postar um comentário

# Antes de comentar, leia o artigo;
# Os comentários deverão ter relação com o assunto;
# Pode criticar a vontade, inclusive o blogueiro;
# Comentários ofensivos ou pessoais serão sumariamente deletados;
# As opiniões nos comentários não refletem a opinião do blog e são de inteira responsabilidade dos seus autores;