Leia também...

Leia também...
Manual prático para lidar com gente chata nas redes sociais

Leia também...

Leia também...
Filosofia Para as Massas

Leia também...

Leia também...
Invicioneiro

Leia também...

Leia também...
De criança para criança

Uma Praga Chamada Plágio

quarta-feira, 13 de janeiro de 2010

 

Infelizmente não é novidade na internet o termo plágio, que segundo definição do Houaiss é apresentação feita por alguém, como de sua própria autoria, de trabalho, obra intelectual etc., produzido por outrem.

 

ladrao

Sabemos que a internet é um universo enorme onde transitam os mais diversos tipos de pessoas e como não poderia ser diferente, pessoas com boas e más índoles.

 

Segundo a Wikipédia a origem etimológica da palavra plágio, demonstra a conotação de má intenção no acto (sic) de plagiar; o termo tem origem do latim plagiu que significa oblíquo, indirecto (sic), astucioso [1]. O plágio é considerado antiético (ou mesmo imoral) em várias culturas, e é qualificado como crime de violação de direito autoral em vários países.

 

No Brasil o plágio é considerado crime e está previsto no artigo 184 do Código Penal. É fato que algumas leis no Brasil são de difícil aplicabilidade, nem tanto pelo rigor ou inexistência, mas muitas vezes isso é fruto da morosidade já tradicional da justiça brasileira.

 

“Sabemos que por mais que as leis protejam os direitos dos autores, não existe regulamentação que garanta sua aplicação. Dificilmente alguém será processado por plágio na internet, principalmente porque é extremamente difícil alguém provar propriedade por um conteúdo jogado online. E por mais que se consiga provar, o Brasil ainda precisa de muita discussão sobre direito digital para aprofundar o tema.” [Pablo de Assis]

 

Provavelmente muitos que se viram lesados pela prática do plágio, se abstiveram de tomar as providências cabíveis, justamente por pensarem nessa lentidão, mas toda vez que um plágio não é denunciado ou não é combatido, ele toma fôlego e cada vez mais será encarado de forma natural.

 

“ Se alguma pessoa lucra direta ou indiretamente com algum conteúdo distribuído pela internet, diz-se que ela está explorando comercialmente essa obra. Acontece que somente o autor ou quem ele autorizar pode lucrar com a  obra. Lucrar com venda não autorizada de qualquer conteúdo, seja ele um livro, música ou filme, é considerado pirataria, ou seja  é crime.” [Pablo de Assis]

 

É público e notório que a internet é uma fonte inesgotável de inspiração, diversos autores, entre eles esse escriba, se utilizam das informações produzidas na web, para dar sustentação aos artigos. Uma coisa é você utilizar partes de textos* em forma de citação, outra completamente diferente, é você copiar o conteúdo de um artigo e publicá-lo como se fosse seu.

 

E por que a internet anda tão abarrotada de histórias de plágios, uma prática cada vez mais comum? A resposta é simples: é muito mais fácil copiar e colar um conteúdo já pronto e com histórico de sucesso, do que criar um conteúdo próprio, blogueiros parasitas adoram essa prática.

 

O sujeito que se habilita a essa prática escusa, muitas vezes não tem noção do trabalho que o autor tem para produzir um conteúdo de qualidade, não tem porque ele não possui escrúpulos e pra ele o uso do control C e do control V é uma prática normal.

 

“O plágio é o mal do século na internet, agora alguns acharem isso normal é o fim dos tempos. Legislação somente não basta, acho que a nova inquisição é a solução...” [adaptação da frase de Guilherme Serrano]

 

O plágio é como praga ou erva daninha, que se alastra a um velocidade impressionante, assim como  a pirataria da indústria fonográfica tomou conta do Brasil, não será novidade se o plágio na blogosfera cair nas raias da normalidade e se agigantar de forma a tornar impossível o seu combate.

 

plagio

 

E o que fazer para combater tamanha ofensa, que faz com que a vítima se sinta tão lesada e acabe tomando medidas drásticas como essa da Juliana do Dicas Blogger? Não sou nenhum expert no assunto, tampouco me formei em direito, mas acho que na própria web encontramos orientações interessantes que podem auxiliar nessa tarefa:

 

 

Blosque: Plágio e Direitos Autorais na Internet – Prevenção e Combate – Guia Completa

Baixaki: Direitos autorais na internet e o comportamento da nova geração

Gerenciando Blog: Plágio: o que Fazer Contra essa Praga

Ferramentas Blog: Sobre Plágio e Blogueiros Parasitas

 

*Perceberam que usei partes de textos de alguns autores aqui? Todos com citação e link para o post original.

 


Sobre o Autor:
José Márcio

José Márcio - Editor Chefe dos Invicioneiros, leitor voraz e aprendiz de escritor.Tem opinião e assume os riscos Saudosista dos anos 80. E palpiteiro inveterado. Me Circule no Google+.

Feed
Gostou desse Artigo? Então deixe um comentário, assine nosso Feed ou receba os artigos por email

17 comentários :

Postar um comentário

# Antes de comentar, leia o artigo;
# Os comentários deverão ter relação com o assunto;
# Pode criticar a vontade, inclusive o blogueiro;
# Comentários ofensivos ou pessoais serão sumariamente deletados;
# As opiniões nos comentários não refletem a opinião do blog e são de inteira responsabilidade dos seus autores;