Leia também...

Leia também...
Manual prático para lidar com gente chata nas redes sociais

Leia também...

Leia também...
Filosofia Para as Massas

Leia também...

Leia também...
Invicioneiro

Leia também...

Leia também...
De criança para criança

Português correto não é opção, é obrigação…

sexta-feira, 26 de março de 2010

Desde os gregos e romanos, dominar uma língua, na sua variante padrão, indica ter o poder, centralizar o que podemos chamar de hierarquia de poucos sobre muitos, e isso é, ainda hoje, é uma realidade social. [Gutemberg Magalhães Oldack Barbosa]

 

Quem nunca se equivocou na grafia de alguma palavra, ou na concordância, que atire a  primeira pedra. Esse blogueiro que vos fala, mesmo se cercando de todos os cuidados, vezes ou outra, acaba cometendo deslizes e sacrificando o português culto.

 

ortocerto1

 

"Fracassar não é cair; fracassar é continuar no chão." [Desconhecido]

 

Muito oportuna as discussões arvoradas pelos mestres Hordones e Bauru acerca do uso correto do português nos blogs, essa iniciativa alvoroçou a blogosfera e deu origem a vários outros posts correlatos ao tema, inclusive este.

 

Já acendi outra calorosa discussão quando disse que a regra do twitter é não ter regra, por isso decidi colocar mais lenha na fogueira. Ao contrário do Twitter onde prevalece o gosto pessoal, no caso dos blogs, particularmente, acho que blogueiro que não domina o idioma coloca em xeque sua credibilidade. Para mim, não pode prosperar essa lorota de público específico ou  público alvo para justificar o linguajar desleixado, já que, diferentemente do Twitter, os blogs são abertos ao público em geral.

 

Vivemos em um país que adotou como idioma OFICIAL o português, que embora oriundo de Portugal, possui algumas peculiaridades que em muito o diferencia de seu precursor Luso. Ora! Se o idioma oficial é o português não existe motivos ou pretextos para uso de derivações (ou seriam aberrações?) baseados na logomaquia do público alvo!

 

Outro fator a se destacar é que é de suma importância não confundir a língua com a fala:

 

A língua, segundo o linguista Ferdinand de Saussure, “é a parte social da linguagem”, isto é, ela pertence a uma comunidade, a um grupo social – a língua portuguesa, a língua chinesa. A fala é individual, diz respeito ao uso que cada falante faz da língua. Nem a língua nem a fala são imutáveis. Uma língua evolui, transformando-se foneticamente, adquirindo novas palavras, rejeitando outras. A fala do indivíduo modifica-se de acordo com sua história pessoal, suas intenções e sua maior ou menor aquisição de conhecimentos. [Klickeducação]

 

pombo_portugues

 

Evidentemente que não estou condenando ao extermínio quem não utiliza o português culto, até mesmo porque não sou nenhum especialista, mas a grafia correta das palavras e a concordância deveriam ser obrigação, não só dos blogueiros, mas para todos que se comunicam dentro do nosso território. Muitos  apregoam que a língua portuguesa é muito difícil e colocam nesse mito a culpa pelo desmazelo com o idioma.

 

O português tem uma quantidade imensa de formas verbais, é verdade. Mas longe de isso ser um "luxo inútil", essas várias formas contribuem para que possamos transmitir com precisão as noções de tempo, modo, aspecto etc. Uma língua que não tem toda essa riqueza verbal precisa utilizar outros recursos para transmitir as mesmas noções, o que apenas desloca a complexidade do verbo para outro "setor". [Bruno Maroneze]

 

Não precisamos ir muito longe para vermos o quão importante é o uso correto da língua, quem não gosta de ouvir um discurso ou explanação que respeita as normas corretas de  linguagem? Ou então ler um artigo ou post bem articulado dentro dos padrões ortográficos e gramaticais? Faço minhas as palavras do Bauru: “O povo pode espernear o quanto quiser, mas quando vejo um erro gritante "perco a vontade" de terminar a leitura.”

 

Erros de português limitam a atuação do profissional [Claudia Cattoi]

 

Defesa da Lingua Portuguesa

 

O assunto traz à baila uma questão que é alvo de luta incessante dos catedráticos da língua pátria como os brilhantes professores: Bauru, Ernane, Jô Angel e afins,  contra a tosquice tupiniquim que insiste em dar méritos extremos ao lixo produzido em blogs que nem se dão ao trabalho de usar um dicionário.

 

Um blogueiro que domina bem a língua transmite confiabilidade, defende com mais relevância o ponto de vista, agrega conteúdo e valores. É evidente que  o português culto é dispensável em situações onde a simplicidade resolve. Poucos, por exemplo, entenderiam a frase: “Colóquio sonolento para gado bovino repousar”, mas saberiam perfeitamente meu intento se dissesse: “História pra boi dormir” ou quem sabe: “Impulsionar a extremidade do membro inferior contra a região glútea de alguém”, em vez de “Dar um pé na bunda”.

 

É importante ressaltar que existem diferentes formas de fala, mas nenhuma apregoa que os parâmetros ortográficos e gramaticais não sejam respeitados. É fundamental também se abster de utilizar gírias ou expressões tipicamente regionais que possam dificultar a compreensão dos usuários que não utilizem a sua variante da Língua Portuguesa.

 

Os dois grandes níveis de fala, o coloquial e o culto, são determinados pela cultura e formação escolar dos falantes, pelo grupo social a que eles pertencem e pela situação concreta em que a língua é utilizada. Um falante adota modos diferentes de falar dependendo das circunstâncias em que se encontra: conversando com amigos, expondo um tema histórico na sala de aula ou dialogando com colegas de trabalho. [Klickeducação]

 

O que se pretende com esse post não é impor a norma culta como parâmetro essencial aos blogs, mas sim, alertar sobre a importância da escrita correta mesmo nas frases mais simples do dia-a-dia. Pode parecer absurdo, mas já vi blogueiro escrever  “concerteza”, “cinsero”, “escluir”  e “otras cositas mas”. Isso sem citar as constantes ausências de coerência e coesão nos posts. Estão previamente perdoados os deslizes acidentais, mas erros grosseiros, como os supra mencionados, que me desculpem os autores, são um ultraje.

 

Não posso encerrar esse post e me esgueirar de render minhas homenagens especiais aos professores: @O_Bauru, Jo_Angell, @enanre, guerreiros obstinados em prol da nossa língua pátria.

 

Você pode gostar também:

10 coisas detestáveis e irritantes em blogs

Cuidado com o que você escreve nos blogs

Blogs, pior do que tá pode ficar!

 

Eu indico:

#Livros e Afins: 9 modos simples de evitar erros ortográficos de português, escrever certo e nunca mais passar vergonha.

#Piadas e Piadas: Piada: Vamos Falar Um Português Correto

#Bruno Maroneze: "Português é uma língua difícil"

 

 

Sobre o Autor:
José Márcio

José Márcio - Editor Chefe dos Invicioneiros, mineiro de Paraopeba/MG, canceriano, engraçado, calmo, Cruzeirense. Apaixonado por Música, informática, Twitter, Blogs e Futebol! Saudosista dos anos 80.

Feed
Gostou desse Artigo? Então deixe um comentário, assine nosso Feed ou receba os artigos por email

24 comentários :

Postar um comentário

# Antes de comentar, leia o artigo;
# Os comentários deverão ter relação com o assunto;
# Pode criticar a vontade, inclusive o blogueiro;
# Comentários ofensivos ou pessoais serão sumariamente deletados;
# As opiniões nos comentários não refletem a opinião do blog e são de inteira responsabilidade dos seus autores;