Leia também...

Leia também...
Homo Sapiens x Homo Cyber

Leia também...

Leia também...
O Humor nos Tempos do Cólera

Leia também...

Leia também...
Os 10 Mandamentos da Vida Virtual

Leia também...

Leia também...
Santos Reis

Viagem

quarta-feira, 21 de abril de 2010

 

 

 

Quando começo a escrever esse post, prezado leitor, percebo o sentimento de alguns grandes cronistas que, eventualmente, passam a odiar os seus leitores. Hoje tenho que publicar um post. Foi o compromisso que assumi junto aos meus colegas invicioneiros. 

 

 

tn2_nicolas_cage_4_thumb Paul_McCartney_Biography spock

 

 

E como não posso fazer nada contra meu senso de responsabilidade, publico-o após uma curta viagem pela blogosfera, onde constato que esse universo é, principalmente, movido pela subjetividade.

 

 

Devo fazer jus às publicações de qualidade desse blog “Os Invicioneiros”, para o qual fui gentilmente convidado. Mas percebo que devo, sobretudo ser espontâneo. Um pouco de metalinguagem aqui, um pouco de subjetividade ali, uma pitada de realidade, mais uma colher de lirismo e, o tempero principal: autenticidade.

 

 

Não tenho muito o que divagar ou divergir. Vou devagar a dirigir o barco de minhas palavras por esse universo tão vasto, sem ser devasso. De trocadilho em trocadilho, troco a ilha onde estou por outra nessa viagem onde sou virgem ainda, neófito em busca do caminho certo (ainda que ele seja tão aberto).

 

 

Desvio-me do caminho dos meus colegas invicioneiros, mas acabo encontrando-os na encruzilhada onde fazemos o trabalho de criação da amizade que, sutilmente, nos mantém assim, digamos, cheios de invição por fazer deste blog um espaço de reflexão, de entretenimento, de cultura, de emoção, de discussão, de polêmica, etc., etc., etc…

 

 

Este blog é um verdadeiro blog, digo, um blog verdadeiro. E tenho dito!...

 

 

Para finalizar, falo sobre o tempo, mentor profano.

 

 

 

****************************

 

 

 

“O curso inalienável do tempo”

 

 

nada que fizermos muda

o curso inalienável do tempo

nossa inteligência estuda

todas as leis universais,

inclusive as que não conheço

e as que não saberei jamais

 

 

penso então no que se foi

penso no que virá

mas não tenho tempo de pensar

naquilo que é

pois o presente é o que importa

e o que podemos mudar

 

 

o que fazer então?

tão simples e tão difícil

mas todos os tempos

podem ser presentes

se o amor puder agir

o amor — máquina do tempo —

faz todos os tempos agora

 

 

****************************

 

 

“O Profano”

 

 

o mentor profano entra

no templo

no tempo

em que as portas se abrem

para os fiéis entrarem

o templo do tempo de outrora vivia

mais cheio

mais feio

(mas creio) de falsos mentores

profetas

poetas

do absurdo mundo

da loucura

da procura

por um templo de oraçãomestredosmagos

por um tempo do coração

despertado pela fé no profano

profeta

poeta do absurdo mundo

da procura da cura

das dores que afligem

a alma dos infelizes

a calma dos infelizes

na caverna do dragão

sem o mestre dos magos

o profano entra no tempo

na hora exata de sair

ele sai do templo

da casa errada em que entrara

enquanto os fiéis apenas oram

enquanto eles

só lhe dão

solidão

e o profano poeta

sozinho soluça a mágoa que invade o peito

não tem jeito

o poeta pensa então

o que fazer com a dor em tão

peculiar situação

o poeta projeta sua imagem iconoclasta

para que o adorem

suas palavras o libertam e seu livro

livra-o então

de seu sofrimento…

 

 

****************************

Sobre o Autor:
The EDN

The EDN - sou industriário, trabalho há 27 anos na Cedro (indústria têxtil centenária de Caetanópolis, MG) e atuo como professor há 24 anos em escolas particulares e públicas

Feed
Gostou desse Artigo? Então deixe um comentário, assine nosso Feed ou receba os artigos por email

5 comentários :

Postar um comentário

# Antes de comentar, leia o artigo;
# Os comentários deverão ter relação com o assunto;
# Pode criticar a vontade, inclusive o blogueiro;
# Comentários ofensivos ou pessoais serão sumariamente deletados;
# As opiniões nos comentários não refletem a opinião do blog e são de inteira responsabilidade dos seus autores;