Leia também...

Leia também...
Homo Sapiens x Homo Cyber

Leia também...

Leia também...
O Humor nos Tempos do Cólera

Leia também...

Leia também...
Os 10 Mandamentos da Vida Virtual

Leia também...

Leia também...
Santos Reis

Atenção, pois nem tudo é #mimimi ou trolagem

terça-feira, 8 de junho de 2010

Fonte da imagem: Blog Metamorfosear


Quem é tuiteiro sabe e se não sabe brevemente saberá de tanto ouvir e ler pessoas comentando a respeito da sigla #mimimi. Das duas uma: ou reclamam de gente que faz mimimi ou as pessoas fazem uso da mesma em alguma ocasião, mas o que é “fazer mimimi” afinal? Bom, dizem os “especialistas tuiteiros” que é o mesmo que reclamar, implorar, pedir com clemência algo a alguém.

Se formos analisar bem todo mundo faz mimimi e todo mundo é mimizeiro em algum momento da vida, mas quando o outro faz parece algo torpe ou totalmente condenável, é a história da cegueira interna que já falamos no post sobre a hipocrisia. É claro que tem gente que exagera e não sabe conversar nem interagir com ninguém se não for através de mimimi, por isso entendo quando tem gente que reclama dos mimizeiros de plantão.

Mas vamos com calma quando formos rotular pra não correr o risco de inibir as pessoas ou expor elas ao ridículo sem necessidade. Apesar de ter virado moda nomear essas ações citadas acima com o rótulo de mimimi, nem tudo é de fato mimimi.

Quer dizer que agora não posso reclamar de nada e nem pedir nada a ninguém que logo estou fazendo mimimi? Qual o limite entre ser ou não mimizeiro? Qual a diferença? Quando gostam de mim eu não sou mimizeira quando não gostam eu passo a ser? É assim que funciona?

Quanto ao tema trolagem, segundo Wikipédia troll é definido da seguinte maneira “Geralmente os troll são descritos como criaturas humanóides, não muito inteligentes. Embora não considerados inteligentes, eram temidos, pois acreditava-se que dominavam a arte da ilusão.”


Na blogosfera o troll é aquela pessoa inoportuna que fala besteira, ofende e se ofende também por besteira e tem por ofício exclusivo irritar o blogueiro a qualquer custo. É, com esta definição ninguém gosta dos trolls, eu também não gosto, acho deprimente tais ações porque não levam a nada e só fazem aborrecer. Creio que o problema do troll é uma questão cultural de grandes proporções que não está ligada a classe social do indivíduo troll e sim a sua personalidade e gosto pessoal bem questionável.

Mas o preocupante é que essa moda de rotular qualquer um como troll anda deixando os blogueiros armados até os dentes e prontos pra esculachar qualquer atitude repulsiva ou encarada como esdrúxula visto que sua paciência já está no limite por conta de inúmeros episódios semelhantes.

Vejo que há uma forte tendência em nomear indivíduos que fazem trolagem como aqueles que, entre outras coisas, discordem de alguma opinião, põe ela em dúvida ou queira obter maiores esclarecimentos. Vendo de longe me aprece assim: Qualquer pessoa que discorde de mim e não me agrade é troll e ponto final, ocorre que não é bem assim, é preciso muita calma nessa hora.

Hoje em dia está difícil brincar, expor uma opinião divergente ou até mesmo dizer que você não entendeu ou estranhou alguma coisa que foi dita ou citada em um texto, isto porque alguns blogueiros andam tão impacientes que não aceitam qualquer tipo de adversidade, nem de opinião nem de comportamento. Parece que tudo agora virou uma coisa só: trollagem, assim acaba por se confirmar a tendência acima referida: “se você é meu amigo tudo vale, se não é, é trollagem”

Creio que se formos nos preocupar em agradar a todo mundo deixaremos de ser autênticos e passaremos a ser apenas o que os outros querem. Temos que ter nossas próprias convicções e agir de acordo com elas e não é porque tá na moda o mimimi e a trolagem que qualquer um pode ser mimizeiro e troll. Analise com calma caso a caso, não se precipite em juízos de valor equivocados que muitas vezes não condizem com a realidade.

Atualmente a coisa está tão impregnada que as pessoas andam inibidas de comentar e se expressar para não serem lançadas no caldeirão maligno dos mimizeiros e trolls, porque afinal de contas se alguém supor e espalhar por aí que somos um dos dois, rapidamente nossa imagem fica queimada na blogosfera e no Twitter pois até quem não te conhece e não sabe do ocorrido começa a concordar com tudo que foi dito a seu respeito, ainda que seja um simples engano, reverter tal coisa é difícil e muitas vezes impossível.

Esse receio ou preocupação de ser mal interpretado pelos outros na blogosfera e no Twitter tem deixado as pessoas inibidas a tal ponto que elas logo avisam prontamente: “ não sou troll, não estou fazendo mimimi, mas será que podes fazer algo pra mim ou o que você acha disso ou aquilo?...” Observe que as pessoas já vão logo se defendendo antes mesmo de serem acusadas, acho isso bem chato porque tira nossa liberdade de expressão.

Que fique bem claro que não estou querendo defender o mimimi e a trollagem, nem tampouco quero afirmar que isso é bom e deve ser aceito ou tolerado, pelo contrário, como eu disse antes eu condeno tais ações. Entretanto, gostaria que as pessoas pensassem melhor a respeito, especialmente os tuiteiros e blogueiros, analisando com cautela as pessoas, os fatos, as informações disseminadas, o contexto todo que envolve uma situação antes de rotular e depreciar a atitude de alguém.


Enfim, que as pessoas se desarmem e deixem que os outros se expressem com mais tranqüilidade, não queira impor regras, nem limites exagerados, não pense que todo mundo é mal intencionado, às vezes as pessoas querem apenas conversar ou debater e tem medo de se expor por saber que ali o terreno é sensível a explosões.

Também não estou pedindo pra serem amigos de todos e concordarem com tudo que for dito e feito, estou sugerindo que sejas receptivo e menos preocupado com o que há por trás das atitudes das pessoas, deixe as pessoas se comportarem livremente, que tenham liberdade e se sintam a vontade para conversar com você e expor uma opinião, ainda que divergente da sua. Não dá para nos revestirmos de armaduras sendo assim inacessíveis e querer depois que os outros se aproximem e participem.

Permita-se! Depois com tempo e discernimento avalie o que for bom ou ruim pra você absorver ou descartar. Saiba filtrar!

 

Sobre a Autora:
Ana Karenina

Ana Karenina - Autora do blog Escritos Ideológicos. Uma baiana, natural de Salvador, Servidora Pública Federal. Adora ler, blogar, tuitar, conversar e interagir na internet.

Feed
Gostou desse Artigo? Então deixe um comentário, assine nosso Feed ou receba os artigos por email

3 comentários :

Postar um comentário

# Antes de comentar, leia o artigo;
# Os comentários deverão ter relação com o assunto;
# Pode criticar a vontade, inclusive o blogueiro;
# Comentários ofensivos ou pessoais serão sumariamente deletados;
# As opiniões nos comentários não refletem a opinião do blog e são de inteira responsabilidade dos seus autores;