Leia também...

Leia também...
Ler e Escrever Bem Com o Auxílio dos Recursos Tecnológicos

Leia também...

Leia também...
Os Embargos Econômicos

Leia também...

Leia também...
Novo

Leia também...

Leia também...
A Liberdade de opinião é um Direito, não uma Obrigação

Por que você não deve criar um blog

quinta-feira, 1 de julho de 2010

Segundo matéria do  site Uoltecnologia: “O sistema de busca de blogs Technorati publica pesquisas periódicas com números envolvendo uma das mais utilizadas ferramentas de criação de sites da Internet. O mais recente estudo indica que a rede já conta com cerca de 27,2 milhões de sites desse tipo e que esse número dobra a cada cinco meses e meio. São 75 mil blogs criados por dia. É como se um novo blog fosse criado a cada segundo. E, para assustar ainda mais, são aproximadamente 1,2 milhões de textos novos por dia, o que dá um total de 50 mil "posts" por hora.”

 

blogar

 

De acordo com o levantamento feito pelo "The Register" (www.theregister.co.uk), 45% dos blogs não recebeu um comentário nos últimos três meses. Isso não significa que a atividade seja baixa por dia, 275 mil posts são colocados, o que dá uma média de 3 blogs atualizados por segundo. (dados de 2004)

 

Se levarmos em conta que a pesquisa supra mencionada foi publicada em 2006, passados 4 anos, usando a perspectiva de crescimento indicada, provavelmente temos hoje cerca de 190 milhões de blogs  criados e uma infinidade de posts publicados.

 

Criar um blog hoje em dia exige o mínimo, ou quase nenhum esforço, visto que as ferramentas para isso são de uma simplicidade tal que, qualquer pessoa, que saiba pelos menos navegar na web, está habilitado para essa essa tarefa.

 

Existe uma infinidade de motivos para se criar um blog: “Normalmente as pessoas abrem um blog por varias razões, porque têm muito tempo e não sabem o que fazer com ele, porque têm amigos que também têm blogs e também gostariam de ter um, porque está na moda, porque leram em outros blogs que ter um blog da dinheiro, porque têm algo para ensinar, porque querem ser populares, porque querem atenção. [Ganhar On Line].”

 

Então fica assim combinado, não tem nada o que fazer na web, vai criar um blog! Ora! como já disse, o processo de criação é algo trivial, e depois de criado o que fazer com ele?

 

duvidas

 

Conheço pessoas que criaram um blog com um intuito e posteriormente mudou radicalmente o direcionamento, seja por falta de perspectiva, de público, de retorno financeiro e, principalmente, de novidades.

 

E por que você não deve criar um blog? Pelo simples fato de você não saber o que fazer com ele. Muitos, que se dizem blogueiros, se parecem com  aquelas pessoas que vão às liquidações de queima de estoque e compram o que não precisam porque estava em promoção e todo mundo estava comprando. Conheço um cidadão que comprou um jogo de pneus para o carro, que ele ainda não tem, só porque estava “baratin”.

 

Parece que a moda agora é a seguinte: para estar na crista da onda da web é obrigatório ter um blog. Penso que ter um blog é diferente de ser blogueiro. Segundo definição do estadao.com.br,  “Blogueiro é a pessoa que escreve em um blog”, se o sujeito se limita a postar imagens, vídeos e conteúdos plagiados, logo ele não pode ser considerado um blogueiro.

 

O que eu tenho com isso? Nada. O processo de criação e manutenção de um blog é  um livre arbítrio. Cada pessoa deve saber se vale a pena ou não ter um. Mas o que me irrita é a  tosca e repetitiva fórmula usada atualmente: o uso abusivo de imagens e vídeos publicados como se fossem posts e o hábito deplorável dos blogueiros parasitas de surripiarem conteúdo alheio publicando como se fossem seus.

 

Ctrl C

 

Se você caiu na besteira de tentar ser blogueiro, que faça isso com criatividade, faça algo inédito, algo que acrescente alguma coisa à blogosfera, tenha compromisso com o conteúdo. Reflita sobre o tempo que você deverá dispor para estudar, para pesquisar os assuntos abordados.  Aquilo que você leu de interessante em um outro blog pode servir de inspiração para seu processo de criação mas, “pelamordedeus”, não copie integralmente conteúdo alheio e publique no seu blog com a famosa frase introdutória: Olha que post legal que vi no blog tal… Isso é plágio meu caro colega “blogueiro”. E é totalmente abominável.

 

Olha só que e-mail camarada recebi recentemente:

 

Olá. Meu nome é (Fulano de Tal) e mantenho alguns blogs na Internet, com assuntos diversos. Gostei muito de seu texto sobre a alienação coletiva no período da Copa do Mundo e gostaria de publicá-lo em meu blog, se possível (com a citação de fonte, obviamente). Aguardo seu retorno e, espero, autorização. Muito obrigado.

 

Respondi da seguinte forma:

 

Primeiramente gostaríamos de agradecê-lo pelo elogio ao post. Sobre publicá-lo no seu blog na íntegra, acho que não seria legal, você poderia fazer um pequeno texto sobre o assunto em questão e colocar o link para nosso post.

 

Olha só a tréplica do cidadão:

 

A idéia não era essa, e sim divulgar o seu blog e seu texto sobre o assunto, que achei bastante pertinente. Acreditei que falar sobre o assunto e espalhar a idéia seria mais importante do que chamar visitas exclusivamente para o seu blog.

 

Seria uma maravilha né, fulano de tal? O leitor leria meu post no seu blog e como agradecimento visitaria o meu blog para reler o post no blog do autor original. Seria uma divulgação e tanto. Sabe quanto leitores fariam isso? Nenhum.

 

Por isso minha indignação diante do surgimento indiscriminado de blogs. Vejo que a maioria está interessada em criar o espaço, mas pouquíssimos estão preocupados em criar conteúdo. Podem acreditar, a futilidade atrai pessoas, mas não fideliza.

 

Meditem sobre a fala abaixo: 

A facilidade de acesso pelas novas fontes na internet e pelas redes sociais aguça a curiosidade por temas diversos mas pode nos deixar preguiçosos de aprofundar nos assuntos. Torna a cultura rasa e nivelada.  Cultura e conhecimento são ativos que diferenciam as pessoas e as tornam heterogêneas na vida profissional e pessoal. Essas diferenças fazem nossa sociedade rica. Precisamos usar as novas fontes como ferramentas que ajudem a ampliar nossas culturas e sabedorias, e prestar atenção nesse fenômeno perigoso da superficialidade. Está sobrando informação superficial, faltando conteúdo. [Marcelo Miranda]

 

Por fim, cito a adaptação mais idiota dos  últimos tempos, o lema dos blogueiros parasitas: “Na internet nada se cria, tudo se copia.”  Como diria um conhecido meu: “vão morrer pra lá.”

 

Indico a leitura:

O Fim da Várzea - O Futuro dos Blogs Já Chegou, Qual é Mesmo?

Ferramentas Blog - As redes sociais estão matando os blogs?

Sobre o Autor:
José Márcio

José Márcio - Editor Chefe dos Invicioneiros, leitor voraz e aprendiz de escritor.Tem opinião e assume os riscos Saudosista dos anos 80. E palpiteiro inveterado. Me Siga no Twitter [@jmpsousa].

Feed
Gostou desse Artigo? Então deixe um comentário, assine nosso Feed ou receba os artigos por email

20 comentários :

Vivis disse... Responder comentário

Texto perfeito! Eu não posso me denominar blogueira se usar seu belo post como base. O que eu seria então? Uma fuçadora de web?! (isso non eczizte :P)
Ter conteúdo integralmente autoral em blogs está, a cada dia, mais difícil. No CoolBoX, a maioria das postagens tem imagens, vídeos e dicas que acho legais e relevantes. Uso outros blogs como fonte de inspiração, mas procuro dar a minha opinião sobre o assunto, pesquiso antes de fazer um post e claro, cito as fontes que utilizei.
Em um local (a internet) em que tudo é mais do mesmo, temos que mostrar nosso diferencial, dar a nossa cara (opinião) ao que 'transformamos'.

1 de julho de 2010 10:39
Zé da Fiel disse... Responder comentário

O Zé pra começo de conversa esse lema dos interneticos foi copiado do Chacrinha: - Na TV nada se cria, tudo se copia! E essa citação deve ter no minimo uns 30 anos.

A internetse revela na maior parte um amontoado de ninchos segregados. Tem uma maioria esmagodora que lê superficialmente e não entende nada, trocam informações inuteis e debatem assuntos alienadamente e consideram os donos da internet com suas interminaveis conjecturações sobre Harry Potter, Crepusculo e Restart; Aqueles vivem de, e para a pornografia. E aqueles pra quem a internet é resposta para o enriquecimento rapido, atravez de um expedinte ate comum que é a copia, a apropriação e a pirataria que aqui as vezes ganha a retorica do "compartilhamento de informação livre".
E tem aqueles poucos idealistas,vocêis que se preoculpam com o conteudo e a informação que divulgam, e que fazem de maneira honesta e sem segundas intenções.
E eu faço uma pequena reflexão, talvez o preço à se pagar pelos bons e poucos ninchos de informação e divertimento seja a proliferação desses parasitas e da pornografia...a pornografia pelo menos serve pra alguma coisa e com sorte, quem sabe, os parsitas não desistam daqui a alguns anos quando o TWITTER substituir o ORKUT.

1 de julho de 2010 11:52
Gizaa Veiga disse... Responder comentário

Olá!
Primeira vez que passo aqui e já gostei bastante do que vi, seu texto é ótimo e a reflexão é impossível não acontecer.
Só fiquei confusa quanto a minha colocação na blogosfera seguindo sua classificação...(sou uma recente apaixonada pela blogosfera) mas enfim, parabéns!

[ ]s

1 de julho de 2010 15:12
j. noronha disse... Responder comentário

Matou a pau, meu velho.

O velho "copy pasta" é um animal resistente, se reproduz em uma velocidade impressionante e tem expectativa de vida altíssima.

Ultimamente nem olho muito os links que chegam, só para não ter o desprazer de ver esse tipo de blog.

O bom é que essa gente geralmente desiste rápido, caso contrário teríamos que achar outra coisa para fazer, tal o desgosto.

Ah, e valeu a citação.

1 de julho de 2010 15:56
Evandro Cesar disse... Responder comentário

É verdade isso, o pessoal tá criando blog e copiando o texto pra não ter que pensar e ainda acha que tá fazendo um favor! ¬¬
Não sei bem de onde eles tiram que blog feito assim dá dinheiro. Já é difícil ganhar algum criando o próprio texto, imagine copiando...
E com essa gente eu nem perco mais meu tempo, tem vezes que nem respondo.

1 de julho de 2010 16:17
Ana Magal disse... Responder comentário

Bom... depois de passar três dias em uma conferência internacional sobre Direitos Autorais e falar, e ouvir, opiniões, sugestões e exemplos de pessoas do mundo inteiro estou com uma visão diferente sobre o tema. Você saberá mais tarde em meu bloguinho, lá no PJ.

Deixo claro: não sou a favor da reprodução não autorizada. Isso é outra coisa. Mas consegui entender coisas que muitos de nós, às vezes, nos atropelamos por conta da massificação da sociedade atual... Bom... Depois vc lerá rs

Beijos Zé!!!!! Ti adoruuuu (em miguxês só pra te irritar rs)
@anamagal

1 de julho de 2010 20:02
Rodrigo disse... Responder comentário

Bah!

Li este post indicado pelo Ferramentas Blog e curti bastante!

Abraço!

1 de julho de 2010 23:51
José Márcio disse... Responder comentário

#Vivis, seria por aí mesmo, cada um mostrando o seu talento.

#Zé da Fiel, não está mais tão fiel como antes, mas é sempre um prazer recebê-lo, até mudei o contexto da frase por causa da sua opinião.

#Gizaa Veiga, obrigado pela visita e volte sempre. Não esquenta, só o fato de você não estar plagiando ninguém já é meio caminho andado.

#J. Noronha, um elogio vindo do mestre é um dos maiores incentivos para continuarmos nosso trabalho. Obrigado!

#Evandro Cesar, como bem disse o J. Noronha, essas pragas são difíceis de se combater.

#Ana Magal, aguardo ansiosamente seu post.

#Rodrigo, obrigado e volte sempre!

2 de julho de 2010 13:38
Lucas Stefano disse... Responder comentário

impecável mano...

3 de julho de 2010 00:24
Rafaela Fajardo disse... Responder comentário

Olá José !
Gostei do texto!
Só tenho uma ressalva, no meu caso (blog de decoração e design) meu conteúdo é praticamente visual ( fotos e vídeos são ferramentas muito usadas por mim) porém 99% do que posto é de autoria minha (quando não, os créditos são devidamente dados),óbivio que escrevo mas muitas vezes minha imagens (fotografadas e tratadas por mim) dizem mais que mil palavras! E aí? Não sou blogueira pelo simples fato de usar outras ferramentas além da escrita?
Bjs

3 de julho de 2010 17:12
spectromgm disse... Responder comentário

Confesso que é a primeira vez que visito seu blog - e com toda a certeza não é a última. Pude entender, lendo seu post, por que é que ele está "na boca do povo", seja no twitter, seja em outros blogs que citam esse post.
Eu citaria seu post em meu blog... Se já estivesse evoluído ao ponto de ser "totalmente um blogueiro". Não me considero um total spammer ou plagiador - tenho posts bons que saíram de minha cabeça, apesar de às vezes apelar para a tática do "olha que legal o que achei no blog tal...", dizendo que aquilo é uma dica...
Já li anteriormente o post "As redes sociais estão matando os blogs?"; sei que posso fazer posts de qualidade totalmente de minha cabeça. Então, penso que no futuro poderei ser um blogueiro realmente e não precisar das comunidades do orkut para que meu blog seja visitado e meus posts, comentados.
Então, meus sinceros parabéns pelo post. Suas dicas (implícitas) serão aplicadas em meu blog... Tenho certeza de que ele vai evoluir!

4 de julho de 2010 21:06
José Márcio disse... Responder comentário

#Lucas Stefano, valeu amigo, obrigado pela visita.

#Rafaela Fajardo, visitei teu blog e gostei muito do que vi. As imagens, no seu caso, são um ofício. Na verdade quando me refiro ao uso abusivo de imagens, tenho em mente aquelas imagens, normalmente de piadas toscas e repetidas que muitos blogs reproduzem. Não é o seu caso. E nunca podemos esquecer que dependendo da imagem, ela fala mais do que mil palavras. Obrigado e volte sempre!

#Spectromgm, que modéstia é esta rapaz? Visitei teu blog e vi que possui muitas coisas interessantes. Sobre a frase constante neste post e citada por você, esta introdução, normalmente, é a deixa para plágio do post de alguém que vem logo abaixo. Obrigado pela visita, e continue seu trabalho. Sobre os posts de qualidade posso afirmar que escrever bem só se aprende com muita leitura e treino, percebo que você é capaz, vá em frente.

5 de julho de 2010 11:14
Júnior Gonçalves disse... Responder comentário

Infelizmente vivemos em um período onde a preguiça está em alta. Quer um exemplo: conheço pessoas que se dizem fãs de Tolkien mas tem preguiça de ler os livros e se satisfazem com os filmes dizendo que é a mesma coisa. Tá bom... me engana que eu gosto.

O que mais me espantou foi o e-mail do "Fulano de tal". Aparentemente ele escreve super bem e não parece ter o perfil de plagiadores que utilizam dessa "técnica" por não conseguir concatenar ideias e escrever um português razoável. O problema do "camarada" deve ser mesmo a preguiça de colocar a bunda na cadeira e a cabeça pra pensar.

Ótima a reflexão do José Márcio, meus Parabéns!

6 de julho de 2010 11:34
José Márcio disse... Responder comentário

#Júnior, de fato, a preguiça é um bicho danado...

6 de julho de 2010 13:43
Alessandro Barros disse... Responder comentário

Olá! A cada dia que passa a cópia na internet se torna maior. Eu mesmo confesso que fazia isso quando comecei com meu blog, mais com pesquisa vi que isso só prejucava a mim e a outros. Hoje pesqui muito e escrevo, sei que preciso muito melhorar ainda (tenho um pouco de dificuldade sabe!), mais buscom sempre escrever artigos originais e únicos, apenas uso de outros artigos coo inspiração. Parabéms pelo blog e pelo artigo.

18 de julho de 2010 17:20
Silvinho disse... Responder comentário

Que maravilha. Muito bom. Se me permite, sem ofender os Copyrigths nem "CTRL-izar" a vida, coloquei em meu blog uma referência deste texto. Afinal, coerência tem aqui em seu blog. Parabéns, garoto. É por aí... Uns mexem com a pedra, outros com a argamassa. Desde que construamos alguma coisa...
Não sei se você é religioso. Mas, enfim, eu sou e posso deixar um "Seja Feliz. Deus te abençõe"... Taí uma frase pouco copiada nos blogs... eu cedo direitos autorais sobre ela... hehehehe...

Silvinho Zabisky
www.twitter.com/silvinhozabisky
www.infobeatitudes.blogspot.com

22 de julho de 2010 05:48
Sybylla disse... Responder comentário

Um texto primordial para todo pseudo-blogueiro por aí.

A internet ficou conhecida por ser terra de ninguém, o que deixou essa impressão de que é só usar os atalhos do teclado para se sentir o rei da informação. Ledo engano. Os posts parasitários parecem doença, mas ainda existem leitores e blogueiros comprometidos. Basta procurar os bons blogs e botar a cabeça para funcionar. Infelizmente, escrever é uma tarefa bem difícil para muita gente. Meu professor de Redação dizia: "Escrever é como falar a verdade, só se aprende a custa do exercício." E como copiar e colar não exige técnica, tampouco habilidade, temos o cenário de blogs vazios que vemos atualmente.

Ótimo texto.

13 de março de 2011 15:20
Rocio Rodi disse... Responder comentário

Olá, José Márcio!

Gostei bastante do post. Concordo com o perfil de um blogueiro descrito. Como trabalho na educação, seja em escola pública ou em curso de Pedagogia, sabemos do que fala a respeito da produção da escrita, da autoria e dos importantes créditos que devemos ter com o Outro. Referência e fonte é uma questão de pesquisa e conhecimento, a cópia mexe com a ética e as relações humanas.

Tudo é um aprendizado e estamos amadurecendo no conjunto. Ainda mais na net que é uma grande vitrine, porém, ser popular à custa de que?

Escrever é uma grande responsabilidade nossa.
Um abraço!

30 de maio de 2011 16:13
José Márcio disse... Responder comentário

#Alessandro Barros,usar outros artigos como inspiração é um método bem interessante. Até mesmo parte de outros artigos com as devidas referências.

#Silvinho, Sem problemas pode linkar a vontade. Sou religioso sim e obrigado pelo comentário.

#Sybylla, isso mesmo, já até citei isso em um outro post: escrever bem se aprende, basta querer.

#Rocio Rodi, verdade, quem trabalha com educação, principalmente, sabe bem que hoje a internet tem sido usada de forma equivocada por muitos. É um tal de ctrl c, ctrl v, que assusta. Sempre uso citações nos meus artigos, mas sempre tenho cuidado com as referências.Obirgado!

30 de maio de 2011 16:52
Anônimo disse... Responder comentário

Opa, Parabéns pelo post, posso copiar no meu blog? kkk

1 de setembro de 2011 03:18

Postar um comentário

# Antes de comentar, leia o artigo;
# Os comentários deverão ter relação com o assunto;
# Pode criticar a vontade, inclusive o blogueiro;
# Comentários ofensivos ou pessoais serão sumariamente deletados;
# As opiniões nos comentários não refletem a opinião do blog e são de inteira responsabilidade dos seus autores;