Leia também...

Leia também...
Homo Sapiens x Homo Cyber

Leia também...

Leia também...
O Humor nos Tempos do Cólera

Leia também...

Leia também...
Os 10 Mandamentos da Vida Virtual

Leia também...

Leia também...
Santos Reis

13 dicas infalíveis para se tornar um troll fodástico

segunda-feira, 9 de agosto de 2010

Já disse anteriormente que os trolls existem desde tempos remotos, estão impregnados por toda a parte, sem que haja uma solução definitiva para acabar com essas pragas virtuais.

 

No entanto, toda classe que se preze precisa ter um manual de sobrevivência para manter a harmonia do grupo, não adianta tentar resolver as coisas individualmente, para ser um troll fodástico é preciso pensar na coletividade e no bem estar comum.

 

troll

 

Pensando nisso resolvi elaborar as dicas abaixo que farão de você um PhD na arte da trollagem:

 

1 – Tenha uma conta no Orkut, todo troll que se preze é um orkuteiro legítimo;

 

2 – Participe de todas as comunidades “Eu odeio…” inclusive da Eu odeio trolls;

 

3 – Comece trollando os blogs inexpressivos para poder ir involuindo, no início frases monossílabas como “babaca” são toleradas.

 

4 – Leia pouco, afinal troll com vocabulário diversificado é um ultraje à classe.

 

5 – Compre um livro “Como trollar no twitter com eficiência”, apenas para constar, já que como eu disse, troll que se preze não lê;

 

6 – Depois da 5ª dica você já está apto a criar uma conta no twitter, escolha para bio uma frase de efeito do tipo “Na internet nada se cria, tudo se copia”;

 

7 – Siga todas as pessoas com mais de 1.000 seguidores no twitter, isso é importante porque pessoa com poucos seguidores não atrai visibilidade;

 

8 – É de suma importância dizer: quem é esse babaca do @Cardoso? Embora você saiba perfeitamente quem é, tentar irritá-lo para ganhar visibilidade é uma praxe;

 

9 – Acesse todos os metablogs possíveis e descarregue sua ira no autor que não coloca legenda nas imagens explicativas;

 

10 – Nunca desista de suas vítimas, se foi ignorado por alguém, tente com outros até conseguir irritá-lo, todo troll é um persistente nato;

 

11 – Se você tentar sem sucesso irritar alguém, parta para a ignorância, fale que se encontrar sua vítima na rua vai quebrar todos os dentes dele;

 

12 – Na hora de comentar nos blogs, use sempre a opção anônimo, caso o blog não disponibilize essa opção, crie uma conta fictícia, o anonimato é uma marca registrada na trollagem;

 

13 – Faça um revezamento no processo de trollagem, intercalando trollagens no twitter com trollagens nos blogs.

 

Seguindo a risca as dicas acima você rapidamente será conhecido em toda blogosfera e twitosfera, embora sua ação sempre seja lembrada como trollagem e você como troll, não se desespere por continuar no anonimato, um dia quem sabe você recebe um RT no twitter.

 

Nota: se você se considera um troll letrado com um vocabulário mais apurado, embora isso seja uma desonra à classe, essa figura existe. Ignore as dicas de 1 a 5.

 

A título de esclarecimento: troll letrado normalmente são pessoas frustradas, que não conseguem ter visibilidade com o que fazem e escolhem como opção tentar irritar as pessoas que possuem um blog mais expressivo, afinal, a inveja também é uma forma de trollagem, e, diga-se de passagem, a pior forma existente.

 

Você pode gostar também:

11 motivos pra você ser miseravelmente ignorado no twitter

Você sabe que um seguidor é usuário de script quando…

10 dicas para não deixar o twitter te enlouquecer

 

Sobre o Autor:
José Márcio

José Márcio - Editor Chefe dos Invicioneiros, leitor voraz e aprendiz de escritor.Tem opinião e assume os riscos Saudosista dos anos 80. E palpiteiro inveterado. Me Siga no Twitter [@jmpsousa].

Feed
Gostou desse Artigo? Então deixe um comentário, assine nosso Feed ou receba os artigos por email

8 comentários :

Postar um comentário

# Antes de comentar, leia o artigo;
# Os comentários deverão ter relação com o assunto;
# Pode criticar a vontade, inclusive o blogueiro;
# Comentários ofensivos ou pessoais serão sumariamente deletados;
# As opiniões nos comentários não refletem a opinião do blog e são de inteira responsabilidade dos seus autores;