Leia também...

Leia também...
Manual prático para lidar com gente chata nas redes sociais

Leia também...

Leia também...
Filosofia Para as Massas

Leia também...

Leia também...
Invicioneiro

Leia também...

Leia também...
De criança para criança

Como é bom escrever sem compromisso

quinta-feira, 4 de novembro de 2010

 

"Deve-se escrever da mesma maneira como as lavadeiras lá de Alagoas fazem seu ofício. Elas começam com uma primeira lavada, molham a roupa suja na beira da lagoa ou do riacho, torcem o pano, molham-no novamente, voltam a torcer. Colocam o anil, ensaboam e torcem uma, duas vezes.


Depois enxáguam, dão mais uma molhada, agora jogando a água com a mão. Batem o pano na laje ou na pedra limpa, e dão mais uma torcida e mais outra, torcem até não pingar do pano uma só gota.


Somente depois de feito tudo isso é que elas dependuram a roupa lavada na corda ou no varal, para secar. Pois quem se mete a escrever devia fazer a mesma coisa. A palavra não foi feita para enfeitar, brilhar como ouro falso; a palavra foi feita para dizer." (Graciliano Ramos)

 

 3

 

Compromisso, para uma pessoal de responsabilidade, é uma coisa complicada. Quando criamos os blogs, creio eu que a maioria, assim como eu, o faz por puro hobby. Sem preocupações com retornos financeiros e grande audiência.

 

Ocorre que, na medida em que permanecemos na blogosfera e que nossas ideias vão sendo difundidas, nossa responsabilidade sobre o conteúdo aumenta na mesma proporção. A busca por temas que aticem e atraiam a atenção do leitor, acaba virando um martírio.

 

Refletindo sobre meu início e o estágio atual em que me encontro, percebo que muita coisa mudou. Passei a ser mais exigente comigo mesmo e quando termino um post sempre fico com a impressão que poderia ter feito algo melhor, que poderia ter tratado de um tema mais atual e polêmico. Que tudo aquilo que levei tempo para pesquisar e redigir não despertará o interesse de ninguém.

 

Hoje decidi fazer algo diferente, não vou falar de blogosfera, nem de twitter ou de qualquer outro assunto de interesse coletivo. Escreverei pensando apenas em satisfazer minha vontade de redigir textos, que nessa minha jornada na blogosfera, acabei descobrindo ser algo que me deixa imensamente feliz. Ah! Como seria bom se todos os blogueiros pudessem falar somente aquilo que gostassem, viajar nas ideias e pensamentos, transformando em posts todas as nossas imaginações e pensamentos utópicos.

 

Como seria divertido se ao invés de escrever um texto que atenda aos anseios de outros blogueiros sedentos de informações, nós pudéssemos transformar em post os acontecimentos fortuitos do nosso dia-a-dia, até mesmo as peripécias do nosso animal de estimação renderia assunto para um artigo inteiro.

 

Comentaria com os ilustres amigos que frequentam esse minifúndio que minha filhinha de 3 anos, herdou do pai o gosto pela música e as habilidades de DJ e transformou o seu microsystem recém adquirido, numa mesa de mixagem. Das quase 300 músicas gravadas num pen drive, quase nenhuma música toca até o fim, a não ser aquela que ela se apaixona momentaneamente e que, por mais incrível que possa parecer, ela já aprendeu a colocar no repeat e rapidamente monta a coreografia, que se filmadas, viraria hit no youtube.

 

Diria pra vocês que as 2 escumilhas africanas plantas na porta minha casa estão cobertas de flores, rosas e roxas, e como vale a pena passar alguns minutos admirando a magnitude dos desígnios da natureza.

 

Que nossa “cachorrinha” Basset Hound, possui uma gula incontrolável e pesa quase 40 quilos.

 

Imagem 015

 

Por tudo que já vi e convivi na blogosfera, a gente logo aprende que um post de sucesso é aquele que consegue atrair um bom número de leitores e comentaristas. É aquele assunto amplamente retuitado e por consequência, é também o que mais atrai a ira dos trolls.

 

E o que são os trolls diante de tanta coisa boa? É óbvio que os trolls são aqueles pernilongos insolentes  lá de casa, que nos tiram o sossego sempre na hora do merecido repouso.

 

Pensando bem, essa história de compromisso com assuntos nos blogs é a coisa mais estúpida que pode acontecer com um blogueiro. Afinal o único compromisso que realmente vale a pena é com nossa felicidade.

 

Peço desculpas os fiéis leitores que via de regra nos presenteiam com comentários inteligentes nos posts sobre a blogosfera e o twitter. Reservei o dia de hoje para escrever sobre minha rotina e homenagear uma família feliz.

 

Sobre o Autor:
José Márcio

José Márcio - Editor Chefe dos Invicioneiros, leitor voraz e aprendiz de escritor.Tem opinião e assume os riscos Saudosista dos anos 80. E palpiteiro inveterado. Me Siga no Twitter [@jmpsousa].

Feed
Gostou desse Artigo? Então deixe um comentário, assine nosso Feed ou receba os artigos por email

10 comentários :

Postar um comentário

# Antes de comentar, leia o artigo;
# Os comentários deverão ter relação com o assunto;
# Pode criticar a vontade, inclusive o blogueiro;
# Comentários ofensivos ou pessoais serão sumariamente deletados;
# As opiniões nos comentários não refletem a opinião do blog e são de inteira responsabilidade dos seus autores;