Leia também...

Leia também...
Homo Sapiens x Homo Cyber

Leia também...

Leia também...
O Humor nos Tempos do Cólera

Leia também...

Leia também...
Os 10 Mandamentos da Vida Virtual

Leia também...

Leia também...
Santos Reis

Homenagem

segunda-feira, 15 de novembro de 2010

 

Ao escrever esse post de hoje, fico pensando que posso ter muito orgulho do lugar onde vivo e das pessoas com quem convivo. Tenho amigos fantásticos, com quem divido momentos importantes da vida, uma família enorme que sempre me permite ter alguém do lado para ver e abraçar e conversar e partilhar e discutir… Enfim, fazer tudo o que uma família e amigos fazem. Sei que não é um privilégio somente meu, mas é um privilégio.

 

 

Morar no interior deClara Minas, em uma cidade espetacular, um lugar feito de CEDRO e PEDRA, onde nasce gente CLARA, com uma PONTINHA de negritude brilhante, estonteante, deslumbrante diante do olhar passível do sujeito suspeito que acha que é poeta, profeta da ilusão utópica da realidade. Aliás, outro dia ouvi alguém falar sobre a Utopia, um lugar que não existe, mas que é possível, diferentemente da Atopia, lugar impossível de existir. Acredito na possibilidade de tudo, inclusive de que a prosa, como uma rosa no jardim, pode ser poesia em mim e naquilo que escrevo. Devo, entretanto, entender que não basta a simples rima, tenho que estar acima da timidez ou de uma vez por todas, apagar aquilo que não espero como simples objeto do esmero abjeto.

 

Neste espaço invicioneiro, invado-o mudando o tema e mudando o lema, escrevendo sobre algo desconexo em busca da conexão com o outro do outro lado da tela do computador, sem computar a dor ou a felicidade de quem me lê e contrariando o estilo e a proposta, buscando apenas a resposta.

 

 

Morar no interior de Minas, vindo de fora de São Vicente como o Tião Ferreira ou do Nordeste como o Maestro Nascimento, que me honra com sua amizade e nos honra com sua arte e competência à frente de nossa querida Banda de Música Euterpe Santa Luzia, que nos orgulha todo dia, como recentemente em homenagem a um homem forte que luta contra a morte e que já a venceu, pois está imortalizado num lindo dobrado, em notas musicais. E, como diz o Maestro Nascimento, a música é a voz de Deus que nos fala (como agora enquanto ouço a Nona Sinfonia do gênio Beethoven).

 

 

Caetanópolis é linda e acolhedora, cidade que é minha casa e minha vida, embora aqui não haja nenhum projeto político demagógico para eleger sucessora, mas é sucesso enquanto permanece pequena e não cresce além do necessário.

 

Cedro1

Sobre o Autor:
The EDN

The EDN - sou industriário, trabalho há 27 anos na Cedro (indústria têxtil centenária de Caetanópolis, MG) e atuo como professor há 24 anos em escolas particulares e públicas

Feed
Gostou desse Artigo? Então deixe um comentário, assine nosso Feed ou receba os artigos por email

2 comentários :

Postar um comentário

# Antes de comentar, leia o artigo;
# Os comentários deverão ter relação com o assunto;
# Pode criticar a vontade, inclusive o blogueiro;
# Comentários ofensivos ou pessoais serão sumariamente deletados;
# As opiniões nos comentários não refletem a opinião do blog e são de inteira responsabilidade dos seus autores;