Leia também...

Leia também...
Homo Sapiens x Homo Cyber

Leia também...

Leia também...
O Humor nos Tempos do Cólera

Leia também...

Leia também...
Os 10 Mandamentos da Vida Virtual

Leia também...

Leia também...
Santos Reis

O unfollow e as carências afetivas

quarta-feira, 17 de novembro de 2010

 

E de repente aquela pessoa que você tinha grande apreço no twitter, simplesmente deixa de segui-lo, desaparece sem deixar vestígios, não deixando sequer um bilhetinho explicando o  motivo do adeus. Pode parecer exagero, mas, para muitos, receber um unfollow no twitter é uma ofensa tão ou mais grave do que um xingamento.

 

momwntounfollow Imagem: Blog dos Malvados

 

Alguns costumam transferir para as redes sociais sentimentos passionais que antes só existiam no convívio OFF. Depositam em um avatar, a esperança de um relacionamento duradouro e repleto de alegrias, num elo, que imaginam, jamais será quebrado.

 

Esta mistura de ficção e realidade, permeia muitos relacionamentos por aí e não é novidade presenciar faniquitos de pessoas no twitter que foram vítimas do temido unfollow, questionando aos quatro cantos, o porquê disso ter acontecido, já que, aparentemente se davam bem.

 

É preciso ser mais racional e saber que uma rede social é apenas um meio de comunicação e interação, ninguém está ali em busca de relacionamentos virtuais, muito embora isso esporadicamente possa acontecer. Grande parte do público que usa as redes sociais, mormente o twitter, estão motivados por interesses que em muito se difere ao de um relacionamento conjugal.

 

A maior parte dos unfollows se dá pela ausência do maldito follow-back. As pessoas olham aquele update alheio e pensam: “por que esse FDP não me segue de volta? Sou chato?” Após constatarem esse falta de interesse recíproco, apertam o botão de unfollow e vão chorar em posição fetal debaixo do chuveiro. [paradoxo.me]

 

Seguir ou não no twitter é uma coisa totalmente pessoal, o fato de você deixar de seguir alguém não significa que aquela pessoa fez algo grave que abalou as estruturas do relacionamento. Pode ser apenas uma escolha pessoal, baseada no interesse momentâneo ou até mesmo porque de repente aquela pessoa não anda acrescentando nada à sua timeline.

 

Twitter cada um tem o seu, cada qual deve saber e  ter liberdade de escolher o seu caminho sem interferências, lamentações e interpelações dos atos.

 

É fato que pinta uma curiosidade mórbida quanto somos vítimas do unfollow, passa mil coisas pela nossa cabeça: O que eu fiz de errado? Será que estou sendo inconveniente? Estarei falando demais?

 

Ficar instigado com o motivo do unfollow é uma coisa até certo ponto natural, o que não é natural é usar o twitter para reclamar publicamente de ter recebido e praguejar até a sétima geração da pessoa que te vitimou.

 

“Mágoa por levar unfollow é o cúmulo da carência emo-cibernética ! O Twitter é a nova TV, quem não gosta muda de canal, e não tem nada pessoal ou ofensivo nisso…”

 

É preciso ter consciência de que a pessoa que te deu follow, o fez por alguma razão, seja por gostar dos seus tweets, seja por indicação de alguém, seja por curiosidade, ou qualquer outro motivo. Como ninguém pede explicação da motivação do follow, penso que também não há motivos para pedir explicações do unfollow.

 

Procure entender e respeitar os motivos da outra pessoa, pois de vítima você pode passar a algoz e provavelmente não gostará de ser interpelado publicamente sobre os motivos de sua decisão.

 

Por fim deixo uma frase sobre relacionamentos para reflexão: “Não abra mão da sua personalidade para agradar alguém, isto pode lhe render o sucesso de início mas fará grande diferença caso você queira manter um relacionamento duradouro.”

 

Recomendo a leitura:

# As 10 principais razões das pessoas darem unfollow no Twitter – Webdialogos

# Entenda porque dar unfollow é como terminar um namoro - Byte Que Eu Gosto

# Unfollow: mágoa de caboclo ou necessidade? – Sempickles

Sobre o Autor:
José Márcio

José Márcio - Editor Chefe dos Invicioneiros, leitor voraz e aprendiz de escritor.Tem opinião e assume os riscos Saudosista dos anos 80. E palpiteiro inveterado. Me Siga no Twitter [@jmpsousa].

Feed
Gostou desse Artigo? Então deixe um comentário, assine nosso Feed ou receba os artigos por email

12 comentários :

Postar um comentário

# Antes de comentar, leia o artigo;
# Os comentários deverão ter relação com o assunto;
# Pode criticar a vontade, inclusive o blogueiro;
# Comentários ofensivos ou pessoais serão sumariamente deletados;
# As opiniões nos comentários não refletem a opinião do blog e são de inteira responsabilidade dos seus autores;