Leia também...

Leia também...
Homo Sapiens x Homo Cyber

Leia também...

Leia também...
O Humor nos Tempos do Cólera

Leia também...

Leia também...
Os 10 Mandamentos da Vida Virtual

Leia também...

Leia também...
Santos Reis

Eu mal posso explicar

terça-feira, 8 de março de 2011

 

Depois de um longo período sem escrever, publico agora novo post com o simples intuito da homenagem. Homenageio à mulher no seu Dia Internacional.

 

 

mulher

 

 

Mas polemizo: julgo-o improcedente. Eleger um dia para essa homenagem passa a ser um manifesto de menosprezo, mesmo que isso pareça um paradoxo. A mulher não precisa de um dia específico para homenageá-la. A mulher, hoje e todos os dias, precisa de reconhecimento, de igualdade, de respeito e, como todo ser humano (inclusive alguns de nós, homens), de muito carinho. Às vezes, têm outras necessidades que jamais entenderemos e nem precisamos entender. Basta respeitar.

 

 

 

Escrevo então esse breve post como um gesto de carinho. Li, uma vez, um texto que dizia que a humanidade não seria o que é hoje, se não fossem as mulheres, pois tudo que o homem faz é, no fundo, por elas. Meu professor de psicologia na graduação gostava de falar da libido do homem. Dizia que tudo o que fazemos é movido por nossa libido. Em grande parte, ele tem razão.

 

 

 

Deixo abaixo uns versos de dois grandes poetas, indigno que sou de homenageá-las devidamente: Pablo Neruda e John Lennon (inclusive com o vídeo com a versão original da letra traduzida).

 

 

 

“Plena mulher”

(Pablo Neruda)

Plena mulher, maçã carnal,

lua quente, espesso aroma de algas,

lodo e luz pisados, que obscura claridade

se abre entre tuas colunas?

que antiga noite o homem toca com seus sentidos?

Ai, amar é uma viagem com água e com estrelas,

com ar opresso e bruscas tempestades de farinha:

amar é um combate de relâmpagos e dois corpos

por um só mel derrotados.

Beijo a beijo percorro teu pequeno infinito,

tuas margens, teus rios, teus povoados pequenos,

e o fogo genital transformado em delí­cia

corre pelos tênues caminhos do sangue

até precipitar-se como um cravo noturno,

até ser e não ser senão na sombra de um raio.

 

 

 

*************

Mulher

(John Lennon)

Mulher, eu quase não consigo expressar

Minhas emoções confusas na minha negligência.

Afinal de contas, estou eternamente em dívida com você.

E, mulher, eu tentarei expressar

Meus sentimentos mais profundos e minha gratidão

Por me mostrar o significado do sucesso.

(...)

Mulher, eu sei que você compreende

A criancinha dentro do homem.

Por favor, lembre-se: minha vida está em suas mãos.

E, mulher, mantenha-me próximo do seu coração

Por mais que [estejamos] distantes, não nos mantenha separados.

Afinal de contas, está escrito nas estrelas...

(...)

Mulher, por favor deixe-me explicar:

Eu nunca tive intenção de te causar tristeza ou dor.

Então, deixe-me te dizer de novo e de novo e de novo

Eu te amo, sim, sim,

Agora e eternamente.

Eu te amo, sim, sim,

Agora e eternamente.

Eu te amo, sim, sim,

Agora e eternamente.

Eu te amo, sim, sim...

 

 

Feed
Gostou desse Artigo? Então deixe um comentário, assine nosso Feed ou receba os artigos por email

7 comentários :

Postar um comentário

# Antes de comentar, leia o artigo;
# Os comentários deverão ter relação com o assunto;
# Pode criticar a vontade, inclusive o blogueiro;
# Comentários ofensivos ou pessoais serão sumariamente deletados;
# As opiniões nos comentários não refletem a opinião do blog e são de inteira responsabilidade dos seus autores;