Leia também...

Leia também...
Homo Sapiens x Homo Cyber

Leia também...

Leia também...
O Humor nos Tempos do Cólera

Leia também...

Leia também...
Os 10 Mandamentos da Vida Virtual

Leia também...

Leia também...
Santos Reis

Proteja sua privacidade e evite transtornos

sexta-feira, 20 de maio de 2011

É fácil constatar que a economia estagnada e o fácil acesso ao crédito, proporcionou a muitos brasileiros a inserção no tão decantado mundo da informática e na esteira da informatização veio também o acesso a rede mundial de computadores.

 

Não podemos negar que a internet é uma fonte riquíssima de informação, sua popularização permitiu muito mais agilidade e facilidade para qualquer um se manter atualizado. Hoje a informação viaja a velocidade de um clique de mouse.

 

constrangimento

 

Como eu disse a internet é uma ótima ferramenta, porém pode se transformar num pesadelo para muitos que tem a vida exposta nessa grande rede. Diariamente nos deparamos com notícias de pessoas que tiveram fotos ou vídeos íntimos publicados na internet. Senão vejamos:

 

- Exposição de fotos na internet muda rotina da família de garota

- Estudante revela exposição sofrida na web

- Jovens Podem ser Obrigados a Esconder sua Verdadeira Identidade Devido à Exposição em Mídias Sociais

- Caso gaúcho expõe risco da troca de conteúdo sexual via celular

 

Sabemos que na juventude os hormônios estão hiperativos, o conhecimento do próprio corpo, o despertar para a vida sexual, começa a aflorar intensamente no período da adolescência. Muitos não conseguem segurar o ímpeto e acabam se deixando filmar ou fotografar durante um relacionamento íntimo. É inegável que a exposição disso na mídia, acaba gerando um constrangimento interminável para os envolvidos.

 

Os jovens parecem não perceber, mas todas as ações tomadas na internet deixam um rastro permanente. A internet é uma tecnologia relativamente nova e portanto nem todas as pessoas perceberam claramente as conseqüências que ela pode trazer. [Culturamix]

 

É preciso se cercar de todos os cuidados, pois como vimos, os jovens são as vítimas principais dessa exposição degradante, mas não são os únicos.“De tudo o que fazemos hoje podem-nos vir a ser pedidas contas no futuro. Aquilo a que acham graça hoje, as fotografia e os comentários, podem vir a ser um grande pesadelo, um fantasma, no futuro” [Daniel Catalão]

 

A exposição de algo na internet é algo que fica perpetuado, muitos precisam ter consciência que aquela empolgação da juventude, pode novamente vir a público quando, os antes adolescentes, já tiveram suas famílias formadas ou mesmo já estarem presentes em um outro relacionamento e os transtornos tornam-se incalculáveis.

 

As consequências desses atos nas cidades menores são ainda mais nefastas e degenerativas, pois praticamente todo mundo conhece todo mundo, a exposição acaba por tornar a vida dos envolvidos insuportável e muitos acabam por ter que se mudar da cidade. Não se iludam, aquele exibicionismo inconsequente pode ter um preço muito alto.

 

Essa nova pratica já tem nome, o especialistas chamam de Sexting, que segundo Edmilson Ferreira Mendes:  é uma palavra originária de duas outras: sex (sexo) e texting (envio de mensagens). Sexting dá nome à prática de adolescentes e jovens que colocam seus celulares, câmeras fotográficas, contas de e-mail, salas de bate-papo, MSN e sites de relacionamento para enviar fotos sensuais do próprio corpo, além de mensagens de texto eróticas para namorado(a), pretendentes e/ou amigos(as).

 

Segundo esse mesmo autor, 11% dos estudantes entre 5 e 18 anos já fez sexting. 12% já namorou pelo menos uma vez na internet. 29% dos educadores brasileiros afirmam que não há recursos para combater o sexting. Estes são alguns dos resultados de uma pesquisa realizada pela ONG Safernet Brasil em todo país. O levantamento estatístico ouviu 2.159 jovens e 732 educadores. Na pesquisa, o que chamou a atenção foi a presença cada vez mais constante do sexting na rotina digital dos jovens.

 

E o que podemos fazer para evitar tais transtornos? Segundo a coordenadora do projeto "Ética e cidadania digital" do colégio Bandeirantes, em São Paulo, Cristiana Mattos Assumpção, o raciocínio é simples: nunca coloque nada na internet que você não mostraria para sua mãe. "É uma informação que vai ficar lá para sempre, [o adolescente] pode se arrepender depois de tê-la colocado lá. Ele tem que lembrar que está num espaço com um público muito amplo".

 

É preciso se cercar de todos os cuidados, por na internet nem sempre o bom ou o ruim é o que aparenta ser. Amigos virtuais podem ser na verdade aproveitadores travestidos de príncipes encantados, cuja a arte maior é enganar as pessoas.

 

Sabemos que o computador e a internet são excelentes ferramentas, mas é preciso controlar o uso para que isso não se torne um vício pernicioso. É preciso procurar de todas as formas a manutenção da privacidade, sob pena de ter que se pagar um preço muito alto por causa da superexposição de algo que era pra ser íntimo. Também não podemos nos olvidar que a exposição de um membro, acaba por expor toda família a esse constrangimento.

 

Privacidade é a habilidade de uma pessoa em controlar a exposição e a disponibilidade de informações acerca de si. Relaciona-se com a capacidade de existir na sociedade de forma anônima (inclusive pelo disfarce de um pseudônimo ou por um identidade falsa). [Wikipédia]

 

Muitos, jovens principalmente, deixam se levar pelo ímpeto da momento e acabam produzindo um conteúdo que pode ser usado de várias formas, inclusive como forma de retaliação pelo fim de um namoro ou relacionamento. Na internet encontramos diversos relatos de pessoas que passaram pelo constrangimento de ter imagens divulgadas sem o consentimento prévio, por isso, todo cuidado é pouco.

 

Recomendo:

Como proteger as crianças dos perigos da web

 

Sobre o Autor:
José Márcio

José Márcio - Editor Chefe dos Invicioneiros, leitor voraz e aprendiz de escritor bloguicista.Tem opinião e assume os riscos Saudosista dos anos 80. E palpiteiro inveterado. Me Siga no Twitter [@jmpsousa].

Feed
Gostou desse Artigo? Então deixe um comentário, assine nosso Feed ou receba os artigos por email

3 comentários :

Postar um comentário

# Antes de comentar, leia o artigo;
# Os comentários deverão ter relação com o assunto;
# Pode criticar a vontade, inclusive o blogueiro;
# Comentários ofensivos ou pessoais serão sumariamente deletados;
# As opiniões nos comentários não refletem a opinião do blog e são de inteira responsabilidade dos seus autores;