Leia também...

Leia também...
Manual prático para lidar com gente chata nas redes sociais

Leia também...

Leia também...
Filosofia Para as Massas

Leia também...

Leia também...
Invicioneiro

Leia também...

Leia também...
De criança para criança

7 pratos mineiros deliciosos e 7 músicas para acompanhar

domingo, 18 de março de 2012


A culinária é uma das minhas paixões, sobretudo como bom degustador que sou. Adoro comer boas comidas e o interior de Minas, mais especialmente estas terras invicioneiras, são um prato cheio, com o perdão do trocadilho infame.
 
clip_image002

Apresento a vocês uma relação de pratos deliciosos que fazem parte de minha vida (alguns, inclusive, podem ser desconhecidos da grande maioria dos leitores, por serem muito regionais) e algumas músicas que normalmente uso como trilha sonora de degustação. Nham... Nham... Nham...



Cansanção com costelinha de porco


Esse prato é preparado com uma planta de folha e caule urticante conhecida como cansanção (muitos a chamam de urtiga), que merece cuidados na coleta das folhas. É um prato simplesmente delicioso! Geralmente degustado com um acompanhamento típico de arroz branco, feijão, torresminho e, é claro, um angu bem feito. Para quem gosta, como eu, uma pimentinha malagueta para reforçar o sabor. Quem quiser, pode encontrar uma boa receita aqui ou aqui.

clip_image004

A música para acompanhar é “Jardim da fantasia”, de Paulinho Pedra Azul.






Ora-pro-nobis


Outro prato simplesmente de dar água na boca!... Essa folhinha típica dos quintais mineiros é preparada de várias maneiras, com costelinha de porco, com carne de boi moída ou com frango (aliás, minha mistura preferida). A planta ora pro nobis, cujo nome vem do latim, é na verdade uma espécie de cacto (interessante, não é mesmo?), muito usada como cerca viva. Rica em minerais (principalmente ferro) e vitaminas, é usada na preparação na farinha múltipla que a Pastoral da Criança distribui no combate à anemia e outras doenças ligadas à subnutrição. Rogai por nós, Santa Gula!

A música para acompanhar esse prato é “Canção da América”, de Mílton Nascimento, o Bituca.

clip_image006






Taioba refogada

A taioba é outra folha muito nutritiva e de sabor especial e inconfundível. Pode ser preparada de várias formas, mas a mais comum em Minas é refogada em gordura de porco, servida com uns torresminhos, arroz, feijão e angu. As carnes podem variar. Como o ora pro nobis, tem elevado valor nutritivo e pode ser usada em dietas variadas, entre outras propriedades e utilidades.

A música para acompanhá-la é, pela simplicidade do preparo, “Fácil”, do Jota Quest.

clip_image007






Farofa de couve


A farofa de couve é mais um prato delicioso e de preparo rápido e fácil. Particularmente, prefiro as farofas bem incrementadas, com torresmo, linguiça, carne, com farinha de milho (minha preferida e a escolhida para a imagem) ou de mandioca, etc. A couve também é muito nutritiva e uma das folhas preferidas do brasileiro, nas suas diversas espécies.

Particularmente, gosto daquela conhecida como “couve manteiga”, de folhas menores e textura macia, típica das hortas do interior de Minas. Aqui há uma receita que pode ser incrementada a gosto pelo leitor.

clip_image009

A música para acompanhar deve ser “O mais importante é o verdadeiro amor”, do cantor e compositor mineiro Márcio Greyck.



Mingau de fubá


O mingau de fubá foi a merenda mais comum da minha infância e sempre me vem à mente como algo delicioso que enchia minha barriguinha (que, infelizmente, não pode mais ser um substantivo no grau diminutivo hoje em dia). Preparado com fubá do moinho d’água do Zé Canuto (até hoje produzindo — deveria, a meu ver, virar patrimônio do município caetanopolitano), ficava mais gostoso nas manhãs frias do inverno, canela em pó ou em casca, com um pouco de mel e, nas raras vezes que tínhamos, uns pedacinhos de queijo curado. Que saudade do mingau de minha mãe!...

Aliás, quando morávamos em São Vicente, meu pai também tinha um moinho d’água e todo o povo ia lá trocar milho por fubá.

Um alerta: como bom mineiro, sempre coma o mingau pelas beiradas (literalmente!), para não queimar a língua...

A canção para acompanhar é “Quando vim de Minas”, na voz da caetanopolitana Clara Nunes.

clip_image011






Cubu

O cubu é uma das quitandas mais gostosas feitas à base de milho verde. A receita é muito simples, mas de grande sabor e valor nutritivo. Minha saudosa mãe e minhas tias Esther e Dorvalina eram craques no preparo dessa espécie de bolinho, assado na folha de banana.

clip_image013

A música que acompanha esse delicioso prato é “Planeta Sonho”, com o 14 Bis.






Vaca atolada


Um dos pratos mais simples e gostosos de Minas é, sem dúvida, o que chamamos em terras invicioneiras de “vaca atolada”. Feito de mandioca cozida e carne da costela bovina desfiada, é um caldo que está na memória de todos os mineiros do interior. A receita pode ser vista em detalhes aqui. Sempre servida com acompanhamento de cheiro verde e pimenta malagueta a gosto, é um prato muito nutritivo e um dos caldos preferidos das “barraquinhas” das festas religiosas de Minas, além de aparecer no cardápio de bares a restaurantes de luxo.

clip_image014


A música para acompanhar que escolhi é “Nada Será Como Antes”, de Mílton Nascimento, do LP “Clube da Esquina”, de 1972, que completa neste ano 40 anos.



***************



Existem muitíssimos outros pratos que poderiam ilustrar esse post. Sinceramente, não usei nenhum critério para selecionar esses sete pratos, a não ser o fato de que me lembrei deles primeiro. Agora que estou terminando, consigo lembrar de tantos outros e quase me arrependo de não tê-los colocado. Mas isso pode servir de provocação ao nobre leitor. Sugira em seus comentários outros pratos típicos da culinária mineira que lhes chamam a atenção (mas não vale pratos que não sejam característicos de Minas Gerais).

Alguém pode estar pensando que essas músicas não têm nada a ver com os pratos, mas não importa. Foram escolhidas aleatoriamente, feitas ou cantadas por gente de Minas Gerais. E os pratos são tão saborosos que, muitas vezes, poderemos sequer prestar atenção às canções.

Bom apetite!...
 

Sobre o Autor:
The EDN

The EDN - sou industriário, trabalho há 27 anos na Cedro (indústria têxtil centenária de Caetanópolis, MG) e atuo como professor há 24 anos em escolas particulares e públicas

Feed
Gostou desse Artigo? Então deixe um comentário, assine nosso Feed ou receba os artigos por email

4 comentários :

Harley Coqueiro disse... Responder comentário

Belo post!

Bom para o paladar e para os ouvidos!

19 de março de 2012 08:58
Zé da Fiel disse... Responder comentário

Muito eclético, tanto gastronomicamente quanto musicalmente, onde está o gosto do povão, do homem simples, do marmiteiro?

Faltou "Tutu à Mineira" e a musica para acompanhar "Mineirinho"do maior grupo percussionista de Uberlândia...o "Só Pra Contrariar"

19 de março de 2012 09:15
José Márcio disse... Responder comentário

7 delícias, sem dúvida. A trilha sonora também ficou perfeita.
Nada a acrescentar.

19 de março de 2012 09:22
The EDN disse... Responder comentário

Coqueiro, Zés da Fiel e Márcio, a comida mineira é surpreendente e eu, como amante da culinária, não poderia deixar de falar dela. Ainda mais considerando a deixa de minha amada esposa que, aproveitando o período chuvoso em nossas terras invicioneiras, preparou para mim um delicioso frango com quiabo, abóbora e feijão andu verde... Gente! E não é que me esqueci de falar desse prato!...

21 de março de 2012 07:57

Postar um comentário

# Antes de comentar, leia o artigo;
# Os comentários deverão ter relação com o assunto;
# Pode criticar a vontade, inclusive o blogueiro;
# Comentários ofensivos ou pessoais serão sumariamente deletados;
# As opiniões nos comentários não refletem a opinião do blog e são de inteira responsabilidade dos seus autores;