Leia também...

Leia também...
Manual prático para lidar com gente chata nas redes sociais

Leia também...

Leia também...
Filosofia Para as Massas

Leia também...

Leia também...
Invicioneiro

Leia também...

Leia também...
De criança para criança

Está cada dia mais difícil ter opinião em redes sociais

quinta-feira, 10 de maio de 2012

Segundo Stuart Mill,  se toda a humanidade menos um fosse da mesma opinião, e apenas um indivíduo fosse de opinião contrária, a humanidade não teria maior direito de silenciar essa pessoa do que esta o teria, se pudesse, de silenciar a humanidade.

 

Ditadura

 

Pois é meus amigos, em tempos de presença cada vez mais maciça em redes sociais ter opinião parece não ser bem aceito por alguns. Isso porque, normalmente, em cada posicionamento que você toma seja ele a favor ou contra algo, sempre aparece alguém para bradar o inconformismo diante de sua posição.

 

Particularmente eu gosto de assuntos polêmicos em redes sociais, gosto de discussões, sou capaz de passar um certo tempo discutindo meu ponto de vista com outras pessoas, mesmo estas sendo de opinião contrária à minha, sei respeitar as diferenças. O fato de uma pessoa ter opinião contrária a nossa não nos dá o direito de ser ríspido ou mal educado com a mesma, afinal vivemos numa democracia, e o exercício dessa liberdade nos dá o direito de falar, mesmo que estejamos completamente equivocados, mas também é nosso dever respeitar as divergências. Eu posso tentar argumentar, mas jamais posso obrigar que outra pessoa mude de opinião para me satisfazer.

 

Se você não estiver preparado para a opinião alheia nunca estará preparado para o sucesso, pois ele é feito assim de altos e baixos, de valor somente aquilo que realmente é importante, o resto é obrigatório ignorar. [Hélène Françoise]

 

Em redes sociais é muito comum uma pessoa melindrar por causa de um opinião contrária à sua linha de pensamento. Já vêm logo com os contra-argumentos de que é um absurdo você falar aquilo, que não concorda de jeito nenhum com sua opinião, etc. Até aí tudo bem, eu tenho o direito de opinar, assim como a pessoa tem o direito de discordar. Mas o problema maior não é o fato da pessoa divergir, mas sim o fato dela não aceitar outra opinião que não seja a própria. Não aceitar as situações como imposição é salutar, ter argumentos é louvável, mas saber respeitar as diferenças é primordial. Ninguém é obrigado a concordar com nossas opiniões, mas todos, sem exceção, são obrigados a respeitá-la, isto é uma condição sine qua non numa democracia.

 

Certa vez alguém chamou minha atenção numa rede social porque publiquei um texto onde pedia a opinião de outras pessoas sobre o assunto e deixei registrado, de antemão, minha posição em relação ao tema. O cidadão me interpelou dizendo que não adiantava eu pedir a opinião dos outros se eu já tinha a minha formada. Eu disse pra ele que era óbvio que eu tinha minha opinião sobre o assunto, como tenho para vários, mas isso não me impede de ouvir a opinião alheia e, talvez, mudar a minha.

 

Uma pessoa inteligente ouve todas as opiniões e retira delas o que há de melhor para seu próprio crescimento. Saber divergir é uma característica marcante em bons interlocutores. Saber respeitar as opiniões num país de dimensões continentais e culturas variadas, só nos faz crescer como pessoa.

 

Se você concorda, discorda, ama ou odeia, dá no mesmo. Se você está reagindo a uma opinião, você já está sob o efeito de seu campo, já está posicionado em RELAÇÃO a ela. A opinião tem poder. E qualquer um pode ter esse poder, até um idiota. Quando um idiota diz um absurdo (o que é bem frequente) ele também gera um campo de polarização e forte reação popular. Não é humilhação nenhuma interagir com o campo do outro. Ruim mesmo é você nunca opinar por medo. Se as pessoas razoáveis ficom com medo, porque temem perder alguma coisa por causa do julgamento público, os idiotas, que nada temem por não terem nem mesmo consciência de perder, dominarão o mundo. Se é que ainda não dominaram. (Sic)[Rosana Hermann]

 

Penso que toda e qualquer discussão deve ser pautada pelo respeito. Como já disse anteriormente, eu gosto das discussões geradas nas redes sociais, muitas vezes sou até precursor de alguns temas mais polêmicos. Tenho paciência com opiniões divergentes,  mas não tenho a menor paciência com pessoas que distorcem minhas palavras, dando versões que de fato não existem, eu até tento argumentar, mas se vejo que a pessoa está irredutível eu prefiro me calar e em último caso bloquear. Como eu disse, aceito qualquer opinião divergente da minha, mas não sou obrigado a conviver com pessoas que não respeitam o meu direito de ter opinião.

 

Algumas pessoas pensam que ofender o interlocutor é também uma forma de expressão de divergência, talvez até possa ser, mas acho muito mais fácil e polido refutar uma  opinião com argumentos contrários, do que ofendendo. Qualquer um pode ser questionado, mas ninguém gosta de ser ofendido. Se você já chega num determinado assunto destilando veneno, não espere que as pessoas dali te recebam bem.

 

Por fim, penso que as redes sociais são um ambiente onde o troca de ideias podem gerar muitos benefícios. Cabe a cada usuário selecionar seus contatos de forma que essa interação seja possível, sem discussões irrelevantes que no fundo só revelam nossa falta de entendimento e, muitas vezes, de educação. Respeitando para ser respeitado.

 

Sobre o Autor:
José Márcio

José Márcio - Editor Chefe dos Invicioneiros, leitor voraz e aprendiz de escritor.Tem opinião e assume os riscos Saudosista dos anos 80. E palpiteiro inveterado. Me Siga no Twitter [@jmpsousa].

Feed
Gostou desse Artigo? Então deixe um comentário, assine nosso Feed ou receba os artigos por email

21 comentários :

Postar um comentário

# Antes de comentar, leia o artigo;
# Os comentários deverão ter relação com o assunto;
# Pode criticar a vontade, inclusive o blogueiro;
# Comentários ofensivos ou pessoais serão sumariamente deletados;
# As opiniões nos comentários não refletem a opinião do blog e são de inteira responsabilidade dos seus autores;