Leia também...

Leia também...
Manual prático para lidar com gente chata nas redes sociais

Leia também...

Leia também...
Filosofia Para as Massas

Leia também...

Leia também...
Invicioneiro

Leia também...

Leia também...
De criança para criança

Redes Sociais, um exercício de paciência

quinta-feira, 31 de maio de 2012

Joseph Joubert, escritor ensaista francês já dizia: A paciência é a única solução para os males que não têm solução. Já disse em diversas ocasiões que gosto muito da interação proporcionada pelas redes sociais, pois com sabedoria é possível trocar experiências com diferentes pessoas, de diferentes lugares e sobretudo de diferentes culturas ou formação.

 

Como convivemos com diferentes pessoas e cada qual carrega consigo as opiniões, é normal que certos atritos aconteça, pois cada um quer defender seu ponto de vista.

 

paciencia

 

Estamos vivendo um crescente paradoxo: a vida moderna, com seus meios de comunicação cada vez mais velozes, vem nos requisitando ter mais e mais paciência. Se pensamos estar ganhando tempo ao aplicar a tecnologia moderna ao nosso cotidiano, é melhor reconhecermos que desta forma temos perdido a habilidade de lidar com nosso tempo interno: estamos cada vez mais impacientes. [Bel Cesar]

 

É verdade, estamos ficando cada dia mais impacientes, sobretudo nos relacionamentos virtuais. Qualquer palavra mal colocada já vira estopim de uma discussão mais áspera que só não chega as vias de fato por causa da distância. Percebo que as pessoas não têm tido muita paciência na discussões, partindo logo para a troca de ofensas.

 

Apesar de me achar uma pessoa tranquila, por vezes já perdi a paciência com algumas pessoas do meu convívio virtual. Porém, tenho aprendido a ser mais compreensível e condescendente, pois percebi que essas discussões acabaram me deixando extremamente irritado. Por isso tenho tido certa cautela e evitado certos assuntos, ou evitando certas respostas no momento de irritabilidade, pois a irritação costuma nos fazer perder o controle e falar o que normalmente não falaríamos em ocasiões normais.

 

Tenho consciência que o exercício da paciência não é uma coisa muito simples, exige muito esforço. Todos temos consciência que de a falta de paciência não nos faz bem. Mas porque é tal difícil lidar com isso? Porque não é fácil controlar esse sentimento, mesmo sabendo das consequências?  Segundo a psicóloga Bel Cesar, “parte de nossa confusão interna está no fato de que compreendemos erroneamente a virtude da paciência. Por ignorância, insistimos num esforço insensato. Por exemplo, quem já não confundiu a experiência de achar que estava tendo paciência quando na realidade estava engolindo sapos? Enquanto confundirmos autocontrole com a capacidade de reprimir nossos sentimentos, no lugar de conhecê-los, estaremos correndo o risco de tolerar o que não é para ser tolerado! Em certas situações adversas, podemos pensar que estamos tendo paciência, quando, na verdade, estamos apenas nos sobrecarregando. Suportamos o sofrimento externo às custas de muito sofrimento interno.”

 

Como vimos ser paciente não significa ser tolerante com tudo. Há certas situações que exigem de nós um comportamento mais atuante e mais rigoroso. Pois também não podemos aceitar passivamente qualquer situação como normal. Por isso é importante não confundir paciência com permissividade. Segundo a psicologia do budismo tibetano, ter paciência é a força interior de não se deixar levar pela negatividade.

 

A convivência virtual hoje é uma realidade com a qual é preciso aprender a lidar. Muitas vezes descarregamos nossas frustações e amarguras da nossa vida real em alguém que conhecemos apenas no mundo virtual, ou que às vezes nem conhecemos, mas nos disseram algo que nos irritou profundamente. Talvez algo que não nos irritaria em outro momento, mas no momento de nervos aflorados nos fez ter uma reação intempestiva, muitos vezes falando mais do que devíamos.

 

Com a paciência surge o sucesso, a prosperidade, a saúde, o bom humor. Você se torna uma pessoa mais amável, mais sábia e querida. As pessoas gostam de ficar perto de quem é paciente e gentil. Você terá mais amigos e poderá conviver melhor com sua família e com seus companheiros de trabalho. [Emilce Shrividya Starling]

 

Várias pessoas do mundo virtual são conhecidos pela facilidade com que se irritam com as situações e isso acaba exigindo de nós um esforço sobre-humano na escolha das palavras a serem ditas de forma que não sejam mal interpretadas e acabe dando início a uma discussão mais áspera. Sempre vejo atritos de toda sorte e natureza em redes sociais, pessoas que mal se conhecem trocando farpas e afrontas. Ultimamente com mais frequência do que o habitual.

 

Nas redes sociais somos testados a todo momento, existem pessoas que parecem sentirem um prazer especial em tentar nos irritar, usando pra isso comentários totalmente descabidos ou muitas vezes apenas ofensas. Gente que chega destilando veneno contra as pessoas, sem motivo aparente.

 

Muitas vezes esse destempero é uma tentativa de camuflar nossa rigidez interna e a crença de que só seremos felizes dentro de um estereótipo. Segundo Eleonora de Almua Perez, terapeuta transpessoal: "Toda pessoa impaciente é controladora e quer reger a si própria, ao outro e ao mundo. Na verdade, o controle é o caminho mais curto para a frustração"

 

Temos que ter muita cautela pra não descarregamos nossas irritações e frustações em quem não tem nada a ver com elas. Ser paciente é uma virtude que se deve praticar com frequência, pra isso algumas dicas são importantes.

 

Imagem01 May. 31 Via: http://mdemulher.abril.com.br

 

Sobre o Autor:
José Márcio

José Márcio - Editor Chefe dos Invicioneiros, leitor voraz e aprendiz de escritor.Tem opinião e assume os riscos Saudosista dos anos 80. E palpiteiro inveterado. Me Circule no Google+.

Feed
Gostou desse Artigo? Então deixe um comentário, assine nosso Feed ou receba os artigos por email

0 comentários :

Postar um comentário

# Antes de comentar, leia o artigo;
# Os comentários deverão ter relação com o assunto;
# Pode criticar a vontade, inclusive o blogueiro;
# Comentários ofensivos ou pessoais serão sumariamente deletados;
# As opiniões nos comentários não refletem a opinião do blog e são de inteira responsabilidade dos seus autores;