Leia também...

Leia também...
Homo Sapiens x Homo Cyber

Leia também...

Leia também...
O Humor nos Tempos do Cólera

Leia também...

Leia também...
Os 10 Mandamentos da Vida Virtual

Leia também...

Leia também...
Santos Reis

Usando as mídias sociais como ferramenta de aprendizado

quinta-feira, 24 de maio de 2012

Segundo o site admit.com.br: Mídias Sociais são espaços de interação entre usuários. São considerados exemplos de mídias sociais: blogs, redes sociais (Orkut, Facebook, Twitter, Google+), fóruns, e-groups, instant messengers, wikis, sites de Compartilhamento de conteúdo multimidia (YouTube, Flickr). Nestes canais, as pessoas podem dialogar e compartilhar informação. O conteúdo de uma Mídia Social tende sempre ao infinito, uma vez que qualquer membro pode contribuir a qualquer momento. Este diálogo entre usuários constitui blocos colaborativos de opinião.

 

images

 

Pois bem, não é de hoje que as tais mídias sociais fazem parte do nosso convívio, a internet constitui-se uma das maiores ferramentas precursoras desses serviços, pois propicia um acesso quase que irrestrito à informação, bem como aos diversos serviços das chamadas mídias sociais.

 

Não podemos negar que a internet é uma ferramenta valiosíssima, que se bem usado pode trazer benefícios incalculáveis para o usuário, porém, é preciso saber transformar essas informações em conhecimento e crescimento.

 

Durante um discussão em uma rede social eu disse ao amigos que  ficava na dúvida se algumas pessoas de fato não conseguem ler e interpretar um texto ou apenas não leem e mesmo assim opinam equivocadamente. Isso porque é muito comum nos depararmos com opiniões em posts e artigos pela web, totalmente fora do contexto dos artigos.

 

A título ilustrativo eu postei no Google+ o link de um artigo da web onde o presidente do Google fez o seguinte comentário:

 

Imagem01 May. 24

 

Postei o link do artigo inteiro, mas destaquei especialmente a frase que achei interessante e digna de registro pois acho que representa bem a realidade atual onde muitas pessoas estão viciadas sobretudo em redes sociais e esquecendo da vida pessoal, alguns não conseguem ficar um minuto sequer sem internet, se isso acontece, eles parecem serem acometidos por uma crise de abstinência, e, ainda, têm pessoas que se ficarem 1 dia sem internet entram em colapso.

 

No referido post acabou aparecendo o seguinte comentário:

 

G

G 2

 

Ora, o cara sugeriu que as pessoas dediquem pelo menos uma parte do tempo pra vida pessoal, em nenhum momento ele disse que era pra todo mundo abandonar os computadores e viver definitivamente sem eles, até mesmo porque hoje isso seria quase impossível.

 

Chega a ser assustador a falta de compreensão de alguns, em quase todos as mídias nos deparamos com comentários totalmente fora do contexto. Ou existem pessoas que de fato gostam de exaltar ignorância ou nosso sistema de ensino não está formando cidadãos com capacidade interpretativa e argumentativa. “Internet é fácil de aprender, é uma tecnologia legal, você a domina em pouco tempo. Mas a questão humana é um desafio que as tecnologias não conseguem dar conta.” [José Manuel Moran]

 

Penso que um dos maiores desafios da humanidade atualmente é saber como transformar a informação midiática em conhecimento com sabedoria. A questão não é usar a ferramenta, mas como usar essas ferramenta gerando benefícios e aprendizado.

 

Sabedoria é um conhecimento integrado com a dimensão ética. A tecnologia nos ajuda, mas também nos complica. Tem um lado que nos favorece e um lado que nos controla.  Temos também muitas ambigüidades no uso das tecnologias. Então, como sociedade nós avançamos muito sob o ponto de vista tecnológico. Dizia Arnold Toynbee que, tecnologicamente, somos como que deuses, enquanto do ponto de vista humano, ainda somos como primatas. Nunca tivemos tanta informação disponível, tantas tecnologias, mas nunca tivemos também tanta dificuldade de comunicação. Comunicar significa interagir de verdade, todos nós que estamos envolvidos no processo. [ José Manuel Moran]

 

Por mais que seja comum eu não consigo achar normal. Falo sempre que as pessoas perdem muito tempo na internet com coisas fúteis, tempo esse que poderia ser aproveitado para aprender, conhecer, crescer como pessoa. Mas não, preferem alardear a ignorância e culpar o sistema de ensino inoperante e muitas vezes a falta de oportunidades. Eu aprendi muita coisa na internet, e ainda continuo aprendendo. Sempre fui péssimo em redação, hoje sou capaz de redigir um texto razoavelmente coerente. Acho que qualquer um pode, se quiser, tornar-se uma pessoa melhor, mais esclarecida, usando as ferramentas midiáticas como instrumentos de aprendizagem e não somente de diversão.

 

Muitos ainda precisam aprender a dosar o tempo entre a vida pessoal e a vida ON line, tomando os devidos cuidados para que não sejamos escravos da tecnologia. O que é preciso ter cautela com os excessos, pois mídias sociais, especificamente as redes sociais, são fascinantes e muita gente acaba viciando e esquecendo que existe vida fora o ambiente  da web. Aprender a integrar o real e o virtual sem que um atrapalhe o outro, mas que eles se complementem. Que as mídias sociais sejam ferramentas de transformação, de evolução, de integração, e, principalmente, de oferta e de assimilação de conteúdos.

 

Sobre o Autor:
José Márcio

José Márcio - Editor Chefe dos Invicioneiros, leitor voraz e aprendiz de escritor.Tem opinião e assume os riscos Saudosista dos anos 80. E palpiteiro inveterado. Me Circule no Google+.

Feed
Gostou desse Artigo? Então deixe um comentário, assine nosso Feed ou receba os artigos por email

8 comentários :

Postar um comentário

# Antes de comentar, leia o artigo;
# Os comentários deverão ter relação com o assunto;
# Pode criticar a vontade, inclusive o blogueiro;
# Comentários ofensivos ou pessoais serão sumariamente deletados;
# As opiniões nos comentários não refletem a opinião do blog e são de inteira responsabilidade dos seus autores;