Leia também...

Leia também...
Homo Sapiens x Homo Cyber

Leia também...

Leia também...
O Humor nos Tempos do Cólera

Leia também...

Leia também...
Os 10 Mandamentos da Vida Virtual

Leia também...

Leia também...
Santos Reis

Futebol & Malandragem

segunda-feira, 18 de fevereiro de 2013

 

 

 

Após um longo e tenebroso inverno (êta clichezinho!), retorno à caserna. Tempo e inspiração escassos, até que um lance de futebol do meio da semana passada serviu de motivação para eu escrever este post.

 

r10

 

Os ídolos Ronaldinho Gaúcho, do Atlético Mineiro, e Rogério Ceni, do São Paulo, saíram da Mesmice Futebol Clube e protagonizaram um dos lances mais inusitados dos últimos tempos, no confronto pela fase de grupos da Libertadores.

 

Após ser atendido pelo “bom samaritano” goleiro são-paulino e se saciado com alguns goles de água, Ronaldinho matreiramente recebeu, “na banheira”, uma bola da cobrança de lateral e rapidamente centralizou para a chegada do centroavante Jô empurrar para o fundo das redes, abrindo o placar da vitória atleticana por 2 x 1.

 

 

Nenhum jogador do Soberano reclamou, afinal não existe impedimento em cobrança de lateral...

 

Na saída do primeiro tempo, Ronaldinho, sitiado pelos repórteres, apenas limitou-se a dizer que aquele foi um lance casual, “de sorte”… Sorte e astúcia na “sede” de vitória do Camisa 10 do Galo!

 

Com base nesse lance, eu pesquisei no Youtube e separei mais dois outros que, coincidentemente, ocorreram nos gramados de Minas. São lances lendários que mostram a malandragem dos atacantes e a lerdeza eventual dos goleiros (em situações constrangedoras e hilariantes).

 

Ronaldo versus Rodolfo Rodríguez

Pelo Brasileirão de 1993, o Cruzeiro goleou o Bahia no Mineirão. Porém, o que ficou marcado foi o lance em que o lendário goleiro uruguaio Rodolfo Rodríguez, estressado com os seus zagueiros sonolentos, esqueceu a bola no chão, após fazer uma boa defesa. Ronaldo - na época um garoto franzino - furtivamente tomou-lhe a bola e chutou para o fundo do gol.

 

 

 

Malandragem e esperteza daquele que se consagraria como um fenômeno no futebol mundial. O lance marcou a carreira do bom goleiro Rodolfo Rodríguez que, antes desse episódio, havia tido uma passagem de destaque pelo Santos.

 

Fábio “de Costas”

Na primeira partida da decisão do Mineiro de 2007, o Atlético Mineiro acabava de marcar o terceiro gol sobre o Cruzeiro, até que na reposição de bola do meio do campo, os jogadores do time azul batem cabeça e o atacante pesadão do Galo, Vanderlei, rouba-lhes a bola e percebendo que o goleiro Fábio estava de costas para o campo, rola a bola para o gol praticamente vazio.

 

 

 

O lance ficou célebre, rendeu muitas gozações e ficou conhecido como “o gol Fábio de costas”  e “o gol do retrovisor”. Só não acabou com a carreira do goleiro cruzeirense porque o Fábio sempre foi um goleiro incontestável.

 

 

Agora, se você, caro(a) leitor(a), se lembrar de algum lance de malandragem em que atacantes tenham ludibriado os goleiros e resultado em gol, diga aí e, se possível, poste o link dos vídeos!

 

Sobre o Autor:
Harley Coqueiro

Harley Coqueiro - Advogado e Jornalista. Chargista e Cronista da Folha de Paraopeba. Fã de Beatles, de thrillers policiais e da boa comida mineira.

Feed
Gostou desse Artigo? Então deixe um comentário, assine nosso Feed ou receba os artigos por email

0 comentários :

Postar um comentário

# Antes de comentar, leia o artigo;
# Os comentários deverão ter relação com o assunto;
# Pode criticar a vontade, inclusive o blogueiro;
# Comentários ofensivos ou pessoais serão sumariamente deletados;
# As opiniões nos comentários não refletem a opinião do blog e são de inteira responsabilidade dos seus autores;