Leia também...

Leia também...
Homo Sapiens x Homo Cyber

Leia também...

Leia também...
O Humor nos Tempos do Cólera

Leia também...

Leia também...
Os 10 Mandamentos da Vida Virtual

Leia também...

Leia também...
Santos Reis

10 tipos mais comuns de doidos das redes sociais

quarta-feira, 31 de julho de 2013


Quem possui perfil nas redes sociais sabe que além dos amigos que conquistamos no mundo virtual, é muito comum também o surgimento de alguns perfis que chegam a ser cômicos se não fossem trágicos.
 
loucura
 
É óbvio que não aqui liderando uma caça as bruxas, ou condenando perfis das redes sociais à  inquisição. Trata-se apenas de um post comédia sobre alguns tipos interessantes que via de regra surgem em nossa stream (ou timeline como queiram).
 
Se você frequenta as redes sociais, seja ela qual for, invariavelmente em algum momento você irá se deparar com estes perfis listados abaixo. Alguns são extremamente cômicos, mas outros chegam a ser impertinentes, dado a fissura que tratam certos assuntos.


1. Comentarista sem noção
Pois bem, o comentarista sem noção é aquele sujeito que visita seu perfil ou sua postagem e lá deposita seu comentário sobre um assunto específico. Nada de errado nisso se o conteúdo do comentário em questão tivesse algo a ver com o assunto tratado, mas na verdade e algo totalmente fora do contexto. De duas uma, ou o sujeito quem apenas aparecer ou de fato não sabe ler ou interpretar.

2. Extremista religioso
Extremista religioso é aquele camarada que acha que sua religião é mais importante do que qualquer coisa no mundo. Nada contra a religiosidade de ninguém, mas invadir perfis alheios pra tentar converter pessoas a aderir sua causa não é o melhor caminho.
 
3. Falsos Eruditos
Certos perfis adoram tentar transparecer erudição e pra isso costumam copiar alguns trechos encontrados pela web nas postagens. Normalmente ninguém nunca sabe a intenção da pessoa, tendo em vista que a confusão é tanta que mais confunde do que explica.
 
4. Divulgadores de correntes
As correntes da web surgiram ainda na década passada, período em que as redes sociais ainda nem existiam, mas continuam a figurar no perfil de alguns como novidade. Tais correntes versam sobre assuntos diversos como: gente desaparecida em festa; pessoas abduzidas por alienígenas; doação de dinheiro por compartilhamento para tratamento; procedimentos falsos para manter a privacidade da conta, etc.
 
5. Vítimas do sistema
Algumas pessoas possuem a estranha mania de sentirem vítimas de tudo. Pra qualquer assunto que se trate a pessoa acha que ela é o foco e passa a destilar todo tipo de impropérios contra tudo e contra todos.
 
6. Carregadores de carapuças alheias
É muito comum nas nossas divagações pelas redes sociais, a publicação de indiretas sobre algo que nos aborreceu. Ocorre que normalmente quem acaba se doendo por causa dessas indiretas é alguém que nada tem a ver com o assunto e mesmo assim teima em assumir o posto de alvo. Por mais que você explica a pessoa não consegue entender que o assunto não diz respeito a ela. O negócio e deixar pra lá, pois se a pessoa faz tanta questão que se atoche na carapuça.
 
7. Conquistadores baratos
Outro tipo muito comum é o galanteador. O cara está sempre distribuindo cantadas aos quatro ventos, e normalmente de péssimo gosto. Acha que só porque uma determinada mulher postou uma foto mais sensual ela está a procura de alguém para satisfazer suas fantasias.
 
8. Correligionários Fanáticos
Certas pessoas possuem o péssimo hábito de serem radicais ao extremo em relação a sua postura política. Defendem certos partidos ou políticos com tanta fissura que parecem receber pra isso. Pra eles não interessa se seu ídolo político enfia os pés pelas mãos constantemente, ele sempre será pessoa perfeita e inquestionável.
 
9. Ateus lunáticos
Nada contra a pessoa que não acredita em Deus. Mas tem uns que fazem isso com tanto radicalismo que acabam se passando por idiotas. É direito de cada um acreditar ou não naquilo que quiser, mas esses caras acham que humilhar quem acredita é a melhor forma de demonstrar sua condição. Essa postura  na verdade acaba fazendo dele uma pessoa insuportável.
 
10. Fakes do mal
Houve um tempo em que ter um perfil fake na rede era algo comum. Algumas pessoas tinham receio de mostrar a própria fisionomia e se escondiam atrás de um perfil falso. Ocorre que com o passar do tempo alguns começaram a ficar meio que fissurados com isso, o que fez surgir um número gigantesco de fakes de toda sorte e natureza. Alguns inclusive para ações má intencionadas. Se a pessoa sente vergonha da própria condição é até justificável o uso de um perfil fake, mas usar esse perfil para atacar pessoas é coisa de gente maluca.
 
Sobre o Autor:
José Márcio
José Márcio - Editor Chefe dos Invicioneiros, leitor voraz e aprendiz de escritor.Tem opinião e assume os riscos Saudosista dos anos 80. E palpiteiro inveterado. Me Circule no Google+.
Feed
Gostou desse Artigo? Então deixe um comentário, assine nosso Feed ou receba os artigos por email

0 comentários :

Postar um comentário

# Antes de comentar, leia o artigo;
# Os comentários deverão ter relação com o assunto;
# Pode criticar a vontade, inclusive o blogueiro;
# Comentários ofensivos ou pessoais serão sumariamente deletados;
# As opiniões nos comentários não refletem a opinião do blog e são de inteira responsabilidade dos seus autores;